Trilhas e Roteiros »

GT enCICLOpédia Vol. 1 / Nazaré Paulista 3

GT enCICLOpédia Vol. 1 / Nazaré Paulista 3

KM Total: 41,69
Metros subidos: 902 / descidos: 902
Tempo estimado: 1:30 a 4 horas

DESCRIÇÃO:

Nazaré Paulista se transformou, graças à publicação da coleção Guia de Trilhas, em uma das Mecas do mountain bike paulista. Não é raro, em finais de semana ensolarados, encontrar dezenas de ciclistas reunidos em torno da represa do Rio Atibainha, pedalando de um lado para outro. São muitas as opções de trilhas, várias mapeadas e publicadas em nossos livros. Essa é talvez a favorita entre os bikers mais fortes. Conhecida como A Volta do Cristo, esse pedal tem doses exatas de esforço físico, dificuldade técnica, beleza natural, isolamento e diversão para levar o troféu. São apenas dois quilômetros de asfalto, o que já a identifica como “quase perfeita”, as exigências física e técnica são “estimulantes” e nada excessivas e, como prêmio final, depois do pedal dá para pular na represa e refrescar o radiador da suadeira do pedal… O que mais esperar de um roteiro de mountain bike?

 

Trilhas são caminhos orgânicos, vivos, primeiras testemunhas de nossos passos na Terra. Todo caminho nasce de uma trilha. Todo caminho guarda em si o DNA de sua origem. Antes de visitar qualquer trilha publicada em nossos livros, aconselhamos a visita a sua página nessa sessão. Leia os comentários de quem já esteve lá, verifique se houve alteração nos roteiros. Depois de fazer uma de nossas trilhas, escreva aqui seus comentários e ajude a manter nossos títulos atualizados. A comunidade Kalapalo agradece…

Sua opinião (em pedaços de pizza)

7 comentários »

  1. CicloFemini 21/11/2013 at 18:44 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Amador

    Comentário: Estivemos em Nazaré no dia 15/11/2013 e percorremos a trilha por completo. Simplesmente demais! Fizemos o percurso seguindo o guia e tudo perfeito, sem erro! Adoro usar os mapas do Guilherme, são fáceis e precisos. O single tinha bastante mato, mas nada que nos tivesse impedido de pedalar por lá. Com relação a correções apenas duas ressalvas. Na indicação do caminho de como chegar em Nazaré Paulista a saída na Fernão Dias é a saída 36A e não mais a 62. E, na Rodovia Dom Pedro a saída 39 é no sentido Campinas e não Jacarei. Parabéns Guilherme e obrigada!

    Nota:

  2. Luciano Vieira 20/07/2011 at 17:11 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Amador

    Comentário: Muito boa essa trilha !! Estive lá em 10/07/2010, e recomendo ! O singletrack está realmente com muito mato, o desvio do km 22.78 não existe mais (ou estava encoberto pela madeira empilhada ao longo da trilha...), mas dá pra chegar na estrada empurrando a bike. A recompensa não tarda, o difícil é escolher o melhor lugar para o banho...!A vista da represa vale o esforço da subida inicial, e a descida de asfalto após o Cristo é alucinante ! (cuidado com os carros !) Um abraço !

    Nota:

  3. Rodrigo Schemes Bitencourt 09/01/2011 at 17:10 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Fim de semana

    Comentário: Fizemos uma variação deste roteiro. Partimos do bairro Vicente Nunes até a Dom Pedro e pegamos a primeira saída para a represa. Fomos contornando até encontrar a trilha principal mais pra frente, um pouco antes da bifurcação para a Fazendinha. Apesar das chuvas recentes, muita lama mas dava pra andar na boa!

    Nota:

  4. José Helder de Machado e Bustamante 30/11/2010 at 17:11 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Amador

    Comentário: É simplesmente delicioso pedalar em Nazaré Paulista. Essa simpática cidadezinha tem uma zona rural muito bonita com a presença constante da represa, convidando pra um tigórf! Mesmo o perrengue do mato no singletrack só deixa mais emocionante o trajeto.

    Nota:

  5. Paulo Eduardo da Siveira 21/11/2009 at 17:12 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Fim de semana

    Comentário: Em 20/11/09, eu e mais 9 amigos resolvemos fazer esta trilha, que tem de tudo: subidas fortes, descidas acentuadas em terreno técnico, descida em asfalto, trechos planos com bastante vegetação e locais para banho na represa. Resumindo, foi um excelente passeio. Detalhe para outros trilheiros: o singletrack esta com uma vegetação muito densa, porém é possível passar empurrando as bikes, quando chegar nele pegue a trilha da esquerda. Pegamos chuva no final do trecho, o chão ficou muito escorregadiço fazendo que as bikes patinassem muito em algumas subidas. Não aconselho esta trilha com tempo chuvoso.

    Nota:

  6. Roberto Tresmondi 29/01/2007 at 17:13 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Amador

    Comentário: Fizemos a trilha no dia 27/01/07. A trilha é muito boa até chegar no singletrack que simplesmente não existe mais ... é necessário cortar a mata fechada, praticamente não dá pra pedalar, além de ter uma árvore enorme onde é necessário rastejar para passar

    Nota:

  7. Roberto Tresmondi 29/01/2007 at 17:12 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Amador

    Comentário: Complementando o comentário, é interessante fazer um desvio do single (na própria planilha tem uma opção) ... a subida inicial judia um pouco, mas compensa pela vista maravilhosa da represa.

    Nota:

Deixe um comentário »

* * *


5 − três =