Trilhas e Roteiros » Cicloviagens

GT enCICLOpédia Vol. 3 / Cicloviagem 3 (Lagamar)

GT enCICLOpédia Vol. 3 / Cicloviagem 3 (Lagamar)

KM Total: 158,89
Metros subidos: 501 / descidos: 611
Tempo estimado: 4 dias

DESCRIÇÃO:

Única cicloviagem da coleção Guia de Trilhas enCICLOpédia que não é circular, que não começa e termina no mesmo ponto. Por ser um roteiro linear, essa cicloviagem exige um pouco mais de logística, necessitando de transporte para começar e transporte para terminar o pedal. A sugestão do livro é começar a viagem de trem, a partir de Curitiba, passando pela famosa estação Marumbi, onde temos inclusive um fantástico roteiro de trekking mapeado no Guia de Trilhas Trekking (Vol. 2), esticando a carona na linha férrea até Morretes depois, para começar o pedal. Também é possível iniciar a cicloviagem em Paranaguá, pulando todo o trecho do primeiro dia. O roteiro mapeado, sugerido para quatro dias, é… Morretes (PR) – Paranaguá (PR) – Ilha do Mel (PR) – Ilha das Peças (PR) – Ilha do Superaguí (PR) – Ilha do Cardoso (SP) – Cananéia (SP) – Ilha Comprida (SP) – Iguape (SP). Ou seja, o litoral norte paranaense e o litoral sul paulista conectados por trilhas. Uma cicloviagem praiana, para quem gosta de ostras frescas e cerveja gelada, atravessando de ilha em ilha em pequenas embarcações de pescadores. Um dos roteiros mais visitados por nossos leitores!

Trilhas são caminhos orgânicos, vivos, primeiras testemunhas de nossos passos na Terra. Todo caminho nasce de uma trilha. Todo caminho guarda em si o DNA de sua origem. Antes de visitar qualquer trilha publicada em nossos livros, aconselhamos a visita a sua página nessa sessão. Leia os comentários de quem já esteve lá, verifique se houve alteração nos roteiros. Depois de fazer uma de nossas trilhas, escreva aqui seus comentários e ajude a manter nossos títulos atualizados. A comunidade Kalapalo agradece…

Sua opinião (em pedaços de pizza)

4 comentários »

  1. eduardo asta 14/05/2013 at 19:33 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Amador

    Comentário: Acabei de fazer essa viagem. Primeiro, é necessário saber quando a maré está baixa. Sem isso é impossível ou um martírio completo pedalar na areia fofa da maré alta. Só pedale na baixa. Segundo, não há mais como atravessar pedalando do Superagui para Cardoso. O mar comeu tudo. Ao chegar em Superagui peça para quem alguém passe um rádio para a comunidade no norte da ilha ir pegá-lo. Com base no horário da maré baixa, calcule quando vai chegar lá para pegarem você.

    Nota:

  2. Hermani Mamede Monzoli 02/05/2010 at 14:26 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Fora de forma

    Comentário: FUI NESSE FERIADO FAZER A TRILHA DE MORRETES PR A ILHA COMPRIDA SP NAO E UM TRAJETO FACIL, MAS NAO É IMPOSSIVEL DE FAZER, FORAM 3 DIAS DE PEDAL FOMOS EM 10 PESSOAS A ALIMENTACAO NAS ILHAS É BOA E BARATA TRAVESIAS DE BARCOS NA ILHA DAS PEÇAS TIVEMOS QUE ENTRAR NA AGUA PARA A ILHA DO SUPERAGUI HAVIA TRECHOSEM SAIDA POIS O MAR DERUBOU TUDO DIVEMOS QUE QUEBRAR GALHOS PARA CONTINUAR A PETALADA, MAS CORREU TUDO BEM O LUGAR É OUTRA REALIDADE DIFERENTE DE TUDO QUE JA VIVI, RECOMENTO MAS NAO VA SOZINHO.

    Nota:

  3. Carolina Mathias Moreira 02/05/2007 at 14:28 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Amador

    Comentário: Fiz só uma pequena parte do roteiro, a da Ilha do Cardoso. A idéia era fazer Ilha do Cardoso e Superagui, mas quando chegamos na comunidade de Pontal do Leste resolvemos ficar por lá! Tem um detalhe importante: pedalar na maré baixa é fundamental! E pra quem faz o caminho inverso ao que o guia propõe, a entrada da comunidade é meio escondida. Um ponto de referência são umas bandeirinhas de pesca e uma canoa grande, que dá pra ver da praia. Com certeza ainda faremos o percurso completo!

    Nota:

  4. Marcelo Perr 09/04/2007 at 14:27 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Amador

    Comentário: Para se fazer esta cicloviagem é FUNDAMENTAL se ter uma logistica perfeita da viagem como um todo. Consultar as tabuas de mares da região e das travessias. Em algumas epocas do ano simplesmente é impossivel se fazer essa viagem em tres ou quatro dias. Nos fizemos em tres dias com um grupo de dez pessoas, mas com barcos fretados nas travessias, ou seja o barco saiu quando nos precisavamos que ele saisse, e não de acordo com a programação normal das travessias. SÓ PEDALE com MARÉ BAIXA.

    Nota:

Deixe um comentário »

* * *


− dois = 2