Trilhas e Roteiros »

GT enCICLOpédia Vol. 3 / São Luís do Paraitinga 1

GT enCICLOpédia Vol. 3 / São Luís do Paraitinga 1

KM Total: 72,55
Metros subidos: 1.883 / descidos: 1.883
Tempo estimado: 3 a 8 horas

DESCRIÇÃO:

São Luís do Paraitinga é uma cidade famosa por manter fortes tradições culturais, especialmente relacionadas à arquitetura, música e artesanato. Seu casario em estilo colonial data da segunda metade do século XVIII e é tombado como patrimônio histórico. Esse roteiro é uma mini-cicloviagem de um dia, que também pode ser feito em dois dias com pernoite em Catuçaba. Essa é uma trilha longa, de altíssimo desgaste físico, com todo tipo de terreno ao longo do percurso. Integralmente por estradas de terra, o caminho cruza fazendas centenárias, pastos, currais, sobe e desce pequenas montanhas, acompanha rios e lembra uma viagem pelo tempo, por um Brasil agreste da época do império.

Trilhas são caminhos orgânicos, vivos, primeiras testemunhas de nossos passos na Terra. Todo caminho nasce de uma trilha. Todo caminho guarda em si o DNA de sua origem. Antes de visitar qualquer trilha publicada em nossos livros, aconselhamos a visita a sua página nessa sessão. Leia os comentários de quem já esteve lá, verifique se houve alteração nos roteiros. Depois de fazer uma de nossas trilhas, escreva aqui seus comentários e ajude a manter nossos títulos atualizados. A comunidade Kalapalo agradece…

Sua opinião (em pedaços de pizza)

Um comentário »

  1. Jorge Luiz Schiel Gigolotti 01/02/2012 at 14:23 - Responder

    Esporte praticado: MTB

    Característica pessoal: Fim de semana

    Comentário: Bela trilha! principalmente quando se entra nos eucaliptos! Por falar em eucaliptos, logo no Km 4.46, ao entrar na fazenda Boa Vista(no local a placa diz Boa Sorte) há várias menções de "proibida entrada" e "penalidades", etc... bom, se for entrar, tente passar despercebido para não despertar a ira dos proprietários, haha neste mesmo singletrack, logo nos primeiros 100 m havia MUITOS troncos e mato galho seco (bem grandes) no estreito caminho, o que tornou a trilha muito difícil e até mesmo inviável nestes 500 m, a não ser que você esteja com um facão na mochila. Não sei se os troncos e os galhos secos caíram ali pelas chuvas ou se foram os proprietários que colocaram para afugentar os visitantes, enfim... é isso, fiz a trilha até CAtuçaba e voltei para SLP, ainda pretendo voltar para fazer a outra metade em breve! É isso, Namastê !

    Nota:

Deixe um comentário »

* * *


cinco + 1 =