Biblioteca Aventura »

EL ÚLTIMO CONFÍN DE LA TIERRA / E. LUCAS BRIDGES

Eu me preparava para viajar a Ushuaia pela primeira vez, em 2004, para produzir uma matéria para a revista Aventura e Ação sobre trekking, mountain bike, canoagem oceânica e montanhismo e precisava de algum equipamento específico. Passei na Serelepe, na época proprietária da marca Kailash e importadora oficial da Petzl, entre outras excelentes marcas de produtos de aventura. Lá encontrei meu amigo Francisco Chorroarin, diretor da empresa.

“Se você vai a Ushuaia, tem que ler um livro muito especial,” disse ele e me emprestou uma cópia encadernada em espiral de um livro, segundo ele esgotado. Era El Último Confín de la Tierra, de E. Lucas Bridges.

O calhamaço pesou una minha mochila de volta para casa, achei que fosse demorar algumas semanas para lê-lo. Dez dias depois eu voltava à Serelepe para pegar minha pequena lista de equipo e devolver o volume emprestado. Eu mal conseguia esperar para chegar a Ushuaia e ver com meus próprios olhos a terra descrita pelo livro.

Nem todo mundo pensa assim, infelizmente, mas estudar antes de fazer uma viagem enriquece infinitamente a experiência. Ushuaia, o Canal Beagle e a Terra do Fogo ganharam profundidade, peso, volume e história aos meus olhos e as três semanas de trabalho e aventura que vivi lá foram inesquecíveis – muita graças ao livro.

Esteban Lucas Bridges nasceu na missão anglicana dirigida por seu pai, Thomas Bridges, em 1874. Ele foi o segundo branco a nascer às margens do Canal Beagle. Seu irmão mais velho, Thomas Despard Bridges foi o primeiro, em 1872. Lucas cresceu entre índios Yagán e aprendeu sua língua. Em seguida travou contato com os arredios Ona, ou Selk’nam, e também aprendeu seu idioma. Sua infância e juventude foram vividas em caçadas, explorações, viagens e no convívio com os habitantes nativos. Os irmão Bridges passaram inclusive pelo rito de maioridade Ona, sendo assim oficialmente aceitos entre eles como membros de sua sociedade.

A família Bridges se estabeleceu definitivamente na região de Ushuaia e a missão que eles fundaram deu origem à cidade argentina. O patriarca escreveu, durante muitos anos, o único dicionário yagán-inglês existente, que ele entregou pouco antes de morrer ao controverso explorador norte-americano Dr. Frederick A. Cook. Muitos anos depois o livro foi encontrado entre os pertences pessoais do já facelido Cook, com anotações de próprio punho do aventureiro, incinuando que o material havia sido fruto de seus estudos e explorações. Nada estranho vindo do homem que forjou fotos e documentos para poder se vangloriar da primeira escalada do Monte McKinley, no Alasca.

Os Bridges fundaram a primeira estancia da região, Haberton, que tive o privilégio de visitar de mountain bike, desde o centro de Ushuaia, em 80 quilômetros de trilhas margeando o Canal Beagle. Mas Lucas Bridges não conseguia ficar muito tempo parado. Uma vez Haberton estabelecida, ele abriu uma trilha com os Onas conectando o Canal Beagle com o Oceano Atlântico e o norte da Ilha Grande de Terra do Fogo. Ali ele fundou a estancia Viamonte.

Lucas Bridges lutou na Primeira Guerra Mundial e depois trabalhou como gerente de uma empresa fundada em Punta Arenas, Chile, para a exploração da região do Rio Baker, também em território chileno. A estancia fundada por ele no Vale Chacabuco é hoje um gigantesca área particular de preservação ambiental e será futuramente um dos maiores parques da Patagônnia. Hoje existe um grupo de montanhas na área chamada Lucas Bridges.

No livro Uttermost Part of the Earth, traduzido depois como El Últmo Confín de la Tierra em castelhano, o autor narra de forma única quase 100 anos de vida no Cana Beagle. As observações de Lucas Bridges sobre os nativos locais formam hoje a principal base de conhecimento de seus costumes, línguas, tradições, crenças e mitologia. Em pouco tempo todas as raças nativas foram exterminadas por fazendeiros, caçadores e epidemias trazidas pelo homem branco e Lucas Bridges foi testemunha presente de tudo isso.

El Últmo Confín de la Tierra é considerado literatura de primeira ordem nos campos das narrativas de exploradores, antropologia, história ou simplesmente boa leitura. Uma das primeiras coisas que fiz quando cheguei em Ushuaia em 2004 foi procurar um exemplar do livro em uma livraria local. O título havia sido reimpresso e hoje ocupa lugar de destaque na minha pequena biblioteca.

El Últmo Confín de la Tierra
E. Lucas Bridges
1948
Originalmente publicado por Hodder & Stoughton
Minha edição é da Editorial Sudamericana
2000
512 páginas
http://www.edsudamericana.com.ar/