Blog »

BIKE TRAILER

Kalapalo 26/03/2012 0

Esse é um tipo de equipamento ainda pouco conhecido no Brasil. Para piorar, os poucos brasileiros que conhecem o material, nem sempre o utilizam corretamente. Sou fã de bike trailers e adquiri meu primeiro em 1999. Recentemente, quando estive no Chile para o mapeamento do roteiro de trekking do Cabo Froward (leia relato aqui no blog), trouxe dois BOB Bike Trailers modelo Yak Plus para mim.

CARACTERÍSTICAS E ESPECIFICAÇÕES

  • Material da estrutura metálica em cromomolibdênio 4130 (Cro-Molly), liga de aço de fácil soda, bastante resistência, leve e econômico. Peso de 6,1 kg nas seguintes medidas (64 cm x 41 cm x 46 cm), com uma roda aro 18″
  • Bolsa em material impermeável com costuras seladas e fechamento estanque 100% impermeável de capacidade de carga de 94 litros
  • O conjunto suporta até 32 kg de carga, mas não é apropriado para carregar seres vivos (crianças, animais, etc.)
  • O sistema de fixação é de encaixe rápido com trava no eixo traseiro da bicicleta, através de uma extensão na blocagem 

USO APROPRIADO

Ciclo-expedições, cicoturismo auto-suficiente (quando é necessário uso de equipamento de acampamento e sobrevivência, como barraca, saco de dormir, cozinha completa, alimentos, etc.), transporte de equipamento e carga em bicicleta (em ambiente urbano ou em trilhas), prática de outras atividades esportivas usando a bicicleta como principal meio de transporte (escalada em rocha, trekking, rafting, etc.).

Não faz sentido algum usar esse tipo de equipamento em cicloturismo esportivo (quando o ciclista/turista pode utilizar as instalações locais de hospedagem e alimentação), como acontece nos roteiros criados e publicados em meus livros coleção Guia de Trilhas enCICLOpédia, Guia de Trilhas cicloMANTIQUEIRA e Guia de Trilhas Serra Geral (BluGrama). Clique nos links para conhecer esses trabalhos.

Considero muito melhor carregar equipamento e carga em bike trailers do que em alforjes presos à bicicleta. Primeiro, porque a alma do cicloturismo brasileiro é o cicloturismo em mountain bike (nossas estradas de asfalto são poucas, ruins e muito perigosas) e alforjes prejudicam muito a dirigibilidade de bikes em trilhas. Segundo, porque alforjes causam maior desgaste de peças nas bikes, como freios, rodas, transmissão e suspensão. Terceiro, porque o peso dinâmico, em movimento atrás da bike é completamente diferente do peso estático, sobre a bike, exigindo menos esforço do ciclista.

As desvantagens do uso de bike trailers, na minha opnião, estão relacionados com o custo do equipamento, sua manutenção, seu peso e, principalmente, seu uso equivocado. Muita gente aproveita a grande capacidade de transporte de peso e volume que o bike trailer proporciona para “carregar o mundo na bike”! Enquanto que viajar de bicicleta é exatamente o inverso disso… É preciso simplificar, reduzir, repensar padrões, começando pelo questionamento da necessidade de se transportar o próprio bike trailer ou alforjes. Eu consigo viajar um mês de bike, dormindo em pousadas e comendo em restaurantes, com 5 quilos de equipamento em uma mochila de 30 litros.

É importante entender um detalhe… Bike trailers de duas rodas não são apropriados para mountain bikes em trilha, seja estradas de terra ou singletracks. Com duas rodas o trailer fica mais instável e corre o risco de “tombar” para o lado. Um bike trailer de apenas uma roda (quando maior a roda, melhor) acompanha a bicicleta onde ela for, causando menos desequilíbrio. Outro detalhe importante é o local de fixação do bike trailer na bike. Quanto mais baixa a fixação, melhor, por isso os melhores são presos no eixo da roda traseira da bike. Bike trailers fixos no canote do selim causam maior desequilíbrio à bike e, portanto, são menos apropriados para uso off road.

Esses dois bike trailers que tenho agora serão utilizados nas aulas práticas do meu CURSO DE MOUNTIAN BIKE E CICLOTURISMO (link para descritivo completo).