Refúgio Kalapalo »

CONHEÇA O REFÚGIO KALAPALO

REFÚGIO KALAPALO (1)

Refúgio Kalapalo, Fazenda Campestre, Gonçalves (MG), Serra da Mantiqueira

O REFÚGIO KALAPALO é um abrigo de montanha e uma escola de aventura inspirado nos centenários Hütte alpinos (pequenas construções situadas em locais estratégicos que abrigavam do clima severo viajantes pelas montanhas européias) e nas melhores escolas de atividades outdoor existentes na Europa e nos EUA. Estamos localizados no município de Gonçalves (MG), na Serra da Mantiqueira, entre Monte Verde (MG) e Campos do Jordão (SP). Oferecemos um espaço simples e confortável de convívio e contato com a natureza na montanha, dentro da Fazenda Campestre. Nosso compromisso é com vida simples e saudável, sustentabilidade e atividades de contato com a natureza. Nossas coordenadas geográficas são: –22° 44′ 28,14″ S / –45° 50′ 04,50″ W / a 1.585 m de altitude. E se alguém digitar “Refúgio Kalapalo” no Google Maps ou no Waze vai chegar até nossa porta! Mas é melhor não subir o Serrano, o atalho que sai de São Bento do Sapucaí e sobe até nossa casa, melhor seguir até a cidade de Gonçalves e vir pela estrada principal até aqui… O atalho é meio casca grossa, ideal para veículos 4×4…

MAIS INFORMAÇÕES NAS ABAS ABAIXO:

Essa é visão ao entrar em casa... Os sofás de metal foram construídos pelo irmão da Adriana, meu cunhado e amigo Rodrigo Braga... O tapete em frente deles é de sisal e feito por artesão de Minas Gerais...

O REFÚGIO KALAPALO dispõe de dois dormitórios coletivos com dois beliches em cada um, ou seja, oito camas de solteiro. São, portanto, quatro visitantes por dormitório no máximo. Temos dois banheiros coletivos completos, ambos com chuveiros de água quente aquecidos a gás. Nossas salas de jantar e de estar são integradas e coletivas também, com lareira e amplas janelas com vista de 180° para um grande bosque repleto de araucárias dentro de uma fazenda antiga. Não oferecemos roupa de cama ou toalha de banho, mas dispomos de travesseiros e cobertores para todos. Não dispomos de cozinha para uso coletivo no refúgio. As refeições incluídas nos programas ou contratadas avulsas são preparadas por nós.

O CHALÉ CAMPESTRE é uma casa completa, montada ao lado do refúgio, onde dispomos de uma sala de estar com sofás e lareira, dois dormitório (um com cama de casal e outro com duas camas de solteiro), cozinha completa e pronta para cozinhar qualquer refeição inclusive com todos os utensílios, um banheiro para ser compartido entre os dois quartos com chuveiro quente aquecido a gás, churrasqueira e forno de pizza. No chalé, diferentemente do refúgio, oferecemos roupa de cama e banho, além de travesseiros e cobertores.

No REFÚGIO KALAPALO oferecemos café da manhã em todos os pernoites. Almoço e jantar podem ser contratados mediante reservas prévias. No CHALÉ CAMPESTRE não oferecemos refeições.

DSC03984 pequena

mapagonçalvesCAMPESTRE

Estamos dentro da Fazenda Campestre, próximo ao centro do bairro rural Campestre, no município de Gonçalves (MG), na Serra da Mantiqueira, a 13 km em estrada de terra em boas condições do centro da cidade. Chegando ao centro de Gonçalves, basta seguir as placas indicando o bairro rural de São Sebastião das Três Orelhas (São Sebastião nas placas), depois as placas indicando Fazenda Campestre. Somos vizinhos da Pedra Bonita e do Espaço Kalevala. A casa amarela em cima do morro dentro da Fazenda Campestre é o REFÚGIO KALAPALO.

P1070317 REDUX

Vista do topo da Pedra Bonita (2.060 m), ponto mais alto de toda a região e logo atrás do REFÚGIO KALAPALO. Nesse local fazemos nossos cursos e treinamentos de trekking

DISTÂNCIAS ATÉ GONÇALVES (MG):

São Paulo (rodovia Fernão Dias): 180 km
São Paulo (rodovia Carvalho Pinto): 230 km
Rio de Janeiro (rodovia Fernão Dias): 380 km
Belo Horizonte (rodovia Fernão Dias): 480 km
Campinas (rodovias D. Pedro e F. Dias): 180 km
São José dos Campos: 100 km
Pouso Alegre: 80 km
Itajubá: 80 km
Campos do Jordão: 70 km
São Bento do Sapucaí: 25 km
Paraisópolis: 23 km
Monte Verde: 49 km

Topo da Serra da Balança, que vai de Gonçalves até São Bento do Sapucaí, trilha clássica da região...

Topo da Serra da Balança, que vai de Gonçalves até São Bento do Sapucaí, trilha clássica da região…

ACESSO (COMO CHEGAR AO REFÚGIO KALAPALO)

DSC03913 pequena

Estradas de terra do município de Gonçalves (MG), onde se localiza o REFÚGIO KALAPALO

Não importa de onde você venha, primeiro você tem que chegar ou à cidade de São Bento do Sapucaí (SP) ou à cidade de Cambuí (MG) para, então chegar até a Fazenda Campestre, onde estamos situados. COPIE OU IMPRIMA AS INSTRUÇÕES ABAIXO:

1) Quase tudo asfalto:
Entre o asfalto que liga os municípios de São Bento do Sapucaí (SP) e Paraisópolis (MG), pela rodovia SP-042 (do lado paulista) ou MG-173/295 (do lado mineiro), está a entrada oficial para Gonçalves (MG), totalmente asfaltada. São 13 km de distância subindo a serra e, uma vez no centro de Gonçalves, siga as placas indicando São Sebastião das Três Orelhas (São Sebastião nas placas), que fica a 6 km do centro. Depois do vilarejo de São Sebastião, desça uma ladeira íngreme e, no final dela, logo após uma pequena ponte de concreto, vire à esquerda numa encruzilhada cheia de placas. Comece seguindo as placas da Fazenda Campestre. Depois dessa bifurcação à esquerda ignore as duas primeiras entradas à esquerda, a primeira leva até o bairro dos Venâncios e a segunda até a Pousada Campestre. Ignore também a primeira entrada à direita, que é a entrada para o bairro Campestre. Siga adiante e, logo antes do Espaço Kalevala, entre numa estradinha à direita antes de uma pontezinha de terra e uma capelinha (São João). Cerca de 1,5 km por essa entrada está a fazenda. Logo depois do campinho de futebol à direita e o estábulo à esquerda, vai haver uma porteira com trilhos de bloquetes de concreto com uma placa sinalizando Refúgio Kalapalo, suba por esses trilhos até o REFÚGIO KALAPALO. O CHALÉ CAMPESTRE é a porteira à esquerda da porteira do refúgio, um casa com um grande galpão coberto.

Atenção: Não entre no bairro Campestre e nem na Pousada Campestre! Siga as placas da Fazenda Campestre, sinalizada em todas as bifurcações! Não confunda Espaço Kalevala com Refúgio Kalapalo.

2) Quase tudo asfalto, com aventura:

A partir do município paulista de São Bento do Sapucaí, siga as placas para o bairro Serrano. Depois do centro do bairro do Serrano, existe um acesso de terra a esquerda calçado com tijolos de concreto, sinalizado CAMPESTRE, que leva a Gonçalves (MG). São 14 km de extensão do centro da cidade até o REFÚGIO KALAPALO, metade em terra. O trecho de serra é íngreme e a estrada de terra pode estar em condições precárias, especialmente nos meses de chuva. Esse caminho é mais indicado a veículos 4×4, mas nos meses de estiagem pode ser feito normalmente por qualquer veículo. Depois de passar o portal que indica a divisa de municípios e de estados,  após 1,5 Km, procure a capelinha muito singela, dedicada a São João, que fica na esquina da rua (a esquerda) que dá acesso à Fazenda Campestre. A capelinha fica em frente ao Espaço Kalevala. Essa rua de terra de 1,5 km de extensão e termina na fazenda e no REFÚGIO KALAPALO. Logo depois do campinho de futebol à direita e o estábulo à esquerda, vai haver uma porteira com trilhos de bloquetes de concreto com uma placa sinalizando Refúgio Kalapalo, suba por esses trilhos até o REFÚGIO KALAPALO. O CHALÉ CAMPESTRE é a porteira à esquerda da porteira do refúgio, um casa com um grande galpão coberto.

3) Muita terra:

Pela Rodovia Fernão Dias, siga até o município de Cambuí (MG). Não entre no primeiro acesso (acesso sul), entre no segundo acesso, junto ao posto BR à direita para quem vai de São Paulo para Belo Horizonte. Uma vez na cidade, siga em direção ao bairro Córrego de Bom Jesus por cinco quilômetros em asfalto precário e suba a a serra em direção a Gonçalves. São 25 km de terra por uma estrada às vezes íngreme, sujeita a buracos e valetas dependendo do clima. Em época de chuva, esse é um caminho mais apropriado a veículos 4×4. No bairro rural de Campo dos Raposos vai haver uma estátua do Cristo Redentor com uma bifurcação. Tome a via da esquerda. O próximo bairro rural é Costas. Passe em frente à igreja matriz e vire à direita. Mais 9 km e chega-se ao cento de Gonçalves. Uma vez no diminuto e simpático centro de Gonçalves, siga as placas indicando São Sebastião das Três Orelhas (São Sebastião nas placas), que fica a 6 km do centro. Depois do vilarejo de São Sebastião, desça uma ladeira íngreme e, no final dela, logo após uma pequena ponte de concreto, vire à esquerda numa encruzilhada cheia de placas. Comece seguindo as placas da Fazenda Campestre. Depois dessa bifurcação à esquerda ignore as duas primeiras entradas à esquerda, a primeira leva até o bairro dos Venâncios e a segunda até a Pousada Campestre. Ignore também a primeira entrada à direita que é a entrada para o bairro Campestre. Siga adiante e, logo antes do Espaço Kalevala, entre numa estradinha à direita antes de uma pontezinha de terra e uma capelinha (São João). Essa é a entrada para a Fazenda Campestre. Cerca de 1,5 km por essa entrada está a fazenda. Logo depois do campinho de futebol à direita e o estábulo à esquerda, vai haver uma porteira com trilhos de bloquetes de concreto com uma placa sinalizando Refúgio Kalapalo, suba por esses trilhos até o REFÚGIO KALAPALO.O CHALÉ CAMPESTRE é a porteira à esquerda da porteira do refúgio, um casa com um grande galpão coberto. Atenção: Não entre no bairro Campestre e nem na Pousada Campestre! Siga as placas da Fazenda Campestre, sinalizada em todas as bifurcações! Não confunda Espaço Kalevala com Refúgio Kalapalo.

4) Quase só terra:

Pela rodovia Fernão Dias, chegue ao distrito de Monte Verde (MG). É possível chegar a Monte Verde por Joanópolis (SP) ou Camanducaia (MG). Via Joanópolis é tudo terra, por 41 km de serra. Tem que chegar ao bairro Cancan em Monte Verde e passar em frente à conhecida Pousada Ponto de Luz e manter-se na estrada principal até chegar ao asfalto que liga Camanducaia a Monte Verde. Uma vez em Monte Verde, tem que seguir uma sequência de bairros rurais… Ponte Nova, Jaguary de Cima e Juncal, onde o caminho conecta com a estradinha de terra que liga o bairro Campestre com o centro de Gonçalves. Depois do Juncal vai haver placas indicando o bairro Campestre e a Fazenda Campestre. Uma dica para saber onde está a Fazenda Campestre, embora haja placas, é saber que a rua de terra que dá acesso ao REFÚGIO KALAPALO fica à direita, dez metros antes da entrada do Espaço Kalevala e de uma singela capelinha dedicada a São João. Essa rua de terra de 1,5 km de extensão chega diretamente à fazenda e ao REFÚGIO KALAPALO. Logo depois do campinho de futebol à direita e o estábulo à esquerda, vai haver uma porteira com trilhos de bloquetes de concreto com uma placa sinalizando Refúgio Kalapalo, suba por esses trilhos até o REFÚGIO KALAPALO. O CHALÉ CAMPESTRE é a porteira à esquerda da porteira do refúgio, um casa com um grande galpão coberto. Atenção: Não entre no bairro Campestre e nem na Pousada Campestre! Siga as placas da Fazenda Campestre, sinalizada em todas as bifurcações! Não confunda Espaço Kalevala com Refúgio Kalapalo.  Esse caminho todo, de Joanópolis a Monte Verde e depois até Gonçalves, está detalhadamente mapeado e publicado no GUIA DE TRILHAS CICLOMANTIQUEIRA (LINK para detalhes do livro no site).

Casa de Abode, no bairro rural dos Venâncios, atração de uma das trilhas de Gonçalves

Casa de Taipa, no bairro rural dos Venâncios, atração de uma das trilhas de Gonçalves

 

P1070321 REDUX

Bromélias fotografadas no topo da Pedra Bonita (2.060 m), ponto mais alto de toda a região e logo atrás do REFÚGIO KALAPALO

Bella, minha companheira de trekking, pronta para sair comigo em mais uma exploração da região...

Bella, companheira de trekking, pronta para sair em mais uma exploração da região…

CONVÍVIO NO REFÚGIO…

• BEM-VINDOS AO REFÚGIO KALAPALO! Não somos uma pousada, mas um refúgio de montanha ao estilo dos centenários Hütte alpinos, que abrigavam viajantes no passado e, hoje, abrigam aventureiros em pontos estratégicos dos Alpes. Somos também um campo escola de aventura com cursos, treinamentos, workshops e vivências em atividades de contato com a natureza, com ênfase em mountain bike e trekking. Recebemos hóspedes no estilo “casa aberta” e esperamos que nossos convidados dividam e ajudem a cuidar do espaço conosco.
• NÃO FUME em nenhuma dependência do refúgio. Se for fumar, afaste-se da casa para que sua fumaça não entre por portas e janelas e incomode os não-fumantes. Se puder, abstenha-se de fumar enquanto estiver conosco.
• POR FAVOR, NÃO LEVE ALIMENTOS E BEBIDAS para os quartos, salas e demais dependências do refúgio não apropriadas para esse fim. Farelos e restos de comida podem atrair animais e insetos, bebidas acidentalmente derramadas podem causar estragos e prejuízos. Álcool em excesso não combina com nosso estilo de vida.
• DEIXE SEUS SAPATOS de campo, botas ou galochas na entrada da cozinha, tudo o mais limpo e organizado possível. O mesmo vale para jaquetas e chapéus molhados ou sujos, bastões de caminhada e afins. Dentro do refúgio andamos de meias, chinelos limpos ou descalços.
• EQUIPAMENTOS MAIORES, como bicicletas, cordas de escalada, mochilas de campo, barracas e afins, devem ser deixados no espaço coberto em baixo da sala de estar e da sala de jantar.
• NOS QUARTOS, mochilas, bolsas, equipamentos em geral devem ficar debaixo das camas. Cada hóspede tem também pelo menos dois cabides para pendurar toalhas de banho, jaquetas e afins. Evite pendurar objetos nos beliches. Cada cama tem sua luz de leitura, mas cuide para que a luminosidade não atrapalhe o sono dos outros, se quiser ler até tarde e não estiver sozinho no quarto, melhor ir para a sala. O mesmo vale para aparelhos de som, mesmo com fones de ouvido o som vaza e pode ser ouvido por todos nos quarto.
• DIVIDIMOS BANHEIROS e, portanto, é importante ser breve, rápido, asseado e econômico. Papel higiênico, bem como qualquer outro lixo de banheiro, deve ser jogado no cesto de lixo dos banheiros, nunca no vaso sanitário para que não prejudicar o bom funcionamento da fossa céptica. O banheiro dos visitantes é aquele na entrada da cozinha. A partir do quinto hóspede, o banheiro do dormitório de casal, quarto do Guilherme e da Adriana, no fim do corredor, poderá ser usado também por visitantes. Sempre que esse banheiro não estiver disponível a hóspedes haverá um biombo bloqueando seu acesso. A água quente é aquecida a gás e pode demorar alguns minutos para chegar até o banheiro, tenha paciência e desfrute de um banho rápido. Por favor, não deixe objetos pessoais, como toalhas, sabonetes e xampu, nos banheiros.
• LIXO ORGÂNICO limpo, não ácido e de origem vegetal (cascas de frutas não cítricas, restos de pão, borra de café, saquinhos de chá, etc.) é utilizado como alimento em nosso minhocário, para a produção de húmus para a horta. Existe um vasilhame plástico de recolhimento desse material sobre a pia da cozinha. Lixo reciclável limpo (papel, metal, vidro, etc.) deve ser depositado no balde metálico ao lado da mesa ao lado do fogão na cozinha. Pilhas e baterias usadas devem ser descartadas no vasilhame apropriado no armário na área de entrada da cozinha, onde deixamos nossos sapatos. Lixo comum, não reaproveitável, deve ser dispensado na lixeira perto do centro da cozinha. Obviamente, quanto menos lixo produzirmos, melhor.
• UM SÁBIO CERTA VEZ DISSE: “Só os tolos emprestam livros, porém, mais tolo é quem devolve um livro emprestado”. Assim sendo, nem adianta pedir livros, CD, filmes ou equipamento emprestado. Pode olhar tudo, mexer, mas, por favor, devolva tudo ao seu devido lugar, onde foi encontrado. Havendo interesse ou necessidade, temos equipamento novo e seminovo, como barracas, mochilas, jaquetas de chuva, bastões de caminhada e até bicicletas para alugar e até vender. Dispomos também, para venda, todos os livros de produção da KALAPALO EDITORA.
• NOSSA COZINHA É ABERTA, mas é um ambiente de trabalho pequeno e funciona melhor sem a presença constante de nossos visitantes. Oferecer ajuda e efetivamente ajudar são atitudes bem-vindas e até esperadas, mas não se esqueça que a cozinha não é área de uso coletivo. Infelizmente, não podemos disponibilizar esse espaço de trabalho para que visitantes cozinhem suas refeições.
• AS SALAS de estar, TV e jantar são de uso geral e coletivo, mas são, antes de tudo, ambientes da residência de Adriana e Guilherme, repletos de objetos pessoais e de alto valor sentimental. Sem permissão prévia, não ligue TV, som, DVD, não use o telefone. Cuidado para não sujar móveis e tapetes com a roupa de campo suada, molhada e empoeirada. Com bom senso e delicadeza podemos dividir esses espaços em harmonia.
• ROUPA DE CAMA E TOALHA DE BANHO não são oferecidos sem custo pelo refúgio. Sacos de dormir secos e limpos podem ser usados nas camas. Havendo necessidade, temos algumas peças de roupa de cama e tolhas de banho para alugar. Temos cobertores para emprestar, sem custo, a todos nossos visitantes.
• ROUPA SUJA OU MOLHADA pode ser pendurada para secar no varal atrás da casa. Havendo necessidade, é possível usar o tanque de lavar roupas na lavanderia, sem custo algum. A máquina de lavar roupas é de uso exclusivo da casa, não do refúgio, mas pode ser emprestada sem custo aos hóspedes, basta solicitar.
• REFEIÇÕES podem ou não estar incluídas nas diárias do refúgio, conforme acordo prévio. Bebidas não fornecidas nos pacotes como refrigerantes, cervejas e vinhos, podem ser adquiridas separadamente.

DSC03672

Guilherme Cavallari e os participantes da Expedição CicloMantiqueira, de julho de 2013, que pedalaram de Campos do Jordão a Visconde de Mauá (Maringá)

DSC04000 pequena

DIÁRIAS INDIVIDUAIS DE HOSPEDAGEM NO REFÚGIO KALAPALO
Pernoite sem café da manhã R$ 60
Pernoite com café da manhã R$ 75
NÃO OFERECEMOS ROUPA DE CAMA OU TOALHA DE BANHO, TODAS AS CAMAS TÊM TRAVESSEIRO E COBERTORES

DIÁRIAS INDIVIDUAIS DE HOSPEDAGEM NO CHALÉ CAMPESTRE
Pernoite sem café da manhã R$ 200 (duas pessoas), hóspedes extras R$ 70 cada
OS QUARTOS VÊM EQUIPADOS COM ROUPA DE CAMA, TRAVESSEIRO, COBERTOR E TOALHAS DE BANHO

VALORES DE ALIMENTAÇÃO
Café da manhã R$ 20
Almoço ou jantar completo R$ 35
Jantar leve (sopa e torradas ou torta com salada) R$ 30
Lanhe de trilha (1 sanduíche, 2 frutas frescas, bolacha salgada, chocolate, doce ) R$ 20

DIÁRIAS DE ALUGUEL DE EQUIPAMENTO
Barraca de acampamento R$ 50
Mochila cargueira ou de ataque R$ 30
Saco de dormir R$ 30
Isolante térmico EVA R$ 5
Bastão de caminhada (unidade) R$15
Fogareiro de acampamento com combustível R$ 25
Panela de acampamento R$ 10
Tigela e talher de acampamento R$ 5
Jaqueta impermeável R$ 30
Calça impermeável R$ 30

DIÁRIAS DE ACOMPANHAMENTO E/OU TREINAMENTO COM GUILHERME CAVALLARI
Meio período (até 5 horas) R$ 75 (*)
Período integral (6 a 10 horas) R$ 150 (*)
Período integral com acampamento R$ 250
Carro de apoio ou resgate (Land Rover Defender 110) R$ 150 (**)
(*) Acima de 4 pessoas será cobrado adicional de R$ 25 p/ pessoa
(**) Limite de km do carro apoio/resgate: 100 km (acima será cobrado adicional de R$ 1 p/km)

ALUGUEL DE ROUPA DE CAMA E TOALHA DE BANHO (ATÉ LAVAGEM)
Dois lençóis, fronha e travesseiro R$ 10
Toalha de banho R$ 5

SERVIÇO DE TRASLADO
Pegar/levar Gonçalves (MG) ou São Bento do Sapucaí (SP) R$ 30
Pegar/levar a Paraisópolis (MG) R$ 40

Pão integral caseiro e ovos caipiras

Pão integral caseiro e ovos caipiras

REFÚGIO KALAPALO (6)

Nossos CURSO DE TREKKING, CURSO DE MOUNTAIN BIKE E CICLOTURISMO e CURSO DE GPS PARA AVENTURA (LINKS para os descritivos detalhados dos cursos nos títulos) acontecem todos no REFÚGIO KALAPALO, bem como os treinamentos para nossas expedições. Além disso, organizamos trilhas em trekking e mountain bike aos finais de semana pela região visitando pontos de interesse natural e bairros rurais, pedaladas noturnas, acampamentos selvagens, retiros de yoga e meditação, ou simplesmente acolhemos quem estiver de passagem e precisar de cama, comida e bom papo. Nas datas em que temos cursos, treinamentos e eventos, damos preferência aos visitantes inscritos nessa programação. Para saber o que estamos planejando, acesse nossa AGENDA (link para a sessão no site). Abaixo está um cardápio de trilhas disponíveis a partir do Refúgio…

DSC03927 pequena

Pedra do Barnabé… dá pra fazer um roteiro curto de trekking e vamos abrir vias de escalada…

EXEMPLOS DE ATIVIDADES

ROTEIRO: MTB Refúgio – Serra da Balança – Serrano – Refúgio
QUILOMETRAGEM: 24 km totais
TEMPO ESTIMADO: 3 a 5 horas
SUBIDA TOTAL: 1.060 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 1.060 metros acumulados
DESCRITIVO: Saindo do Refúgio Kalapalo seguimos por estradas de terra em boas condições até o Bairro dos Venâncios. De lá descemos a Serra da Balança por uma estrada de terra em condições precárias, utilizada apenas por veículos 4×4. Essa descida é relativamente técnica, com valetas, erosões, pedras soltas de todos os tamanhos e bastante íngreme. Depois de um curto trecho de terreno plano, já no município de São Bento do Sapucaí (SP), subimos a Serra do Serrano em direção ao Bairro do Campestre e o Refúgio Kalapalo. Trata-se de uma subida relativamente longa, de 5,5 km de extensão e bastante íngreme em alguns pontos. Um roteiro fisicamente exigente, embora curto, recomendado a mountain bikers fortes e bem dispostos.
VALORES: R$ 75 por pessoa (clientes avulsos); R$ 40 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo.

ROTEIRO: MTB Refúgio – Terra Fria – Venâncios – Refúgio
QUILOMETRAGEM: 28 km totais
TEMPO ESTIMADO: 3 a 5 horas
SUBIDA TOTAL: 950 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 950 metros acumulados
DESCRITIVO: Saímos do Refúgio Kalapalo por dentro da Fazenda Campestre, onde o refúgio está localizado. Uma estrada de terra em condições precárias nos leva até o bairro rural da Terra Fria, aos pés da Pedra Chanfrada. Em seguida tomamos a estrada principal que liga Gonçalves a Monte Verde até o acesso ao bairro rural dos Venâncios. Fazemos uma volta por esse bairro, visitando a Casa de Pau-a-pique e a Cachoeira do Simão. De lá voltamos ao refúgio.
VALORES: R$ 75 por pessoa (clientes avulsos); R$ 40 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo.

ROTEIRO: MTB Refúgio – Gonçalves – Refúgio
QUILOMETRAGEM: 26 km totais
TEMPO ESTIMADO: 2 a 3 horas
SUBIDA TOTAL: 680 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 680 metros acumulados
DESCRITIVO: Do Refúgio até o centro de Gonçalves é praticamente só descida. A volta, em compesação, é praticamente só subida. O caminho é todo por estrada de terra em excelente condições e com algum trânsito de veículos locais. No caminho há cachoeiras que podem ser visitadas para banhos. Uma vez na cidade há diversas opções de lojas, bares e restaurantes. Por haver sinal de celular ao longo de quase todo o caminho, é possível chamar nosso carro de apoio e resgate havendo necessidade (mediante pagamento adicional).
VALORES: R$ 75 por pessoa (clientes avulsos); R$ 40 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo.

ROTEIRO: MTB Refúgio – Venâncios – Gonçalves – Refúgio
QUILOMETRAGEM: 29 km totais
TEMPO ESTIMADO: 3 a 5 horas
SUBIDA TOTAL: 800 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 800 metros acumulados
DESCRITIVO: Versão extendida da trilha por estradas de terra que conectam o Refúgio Kalapalo ao centro de Gonçalves. Por esse caminho, mais longo, com mais subidas e descidas, nós visitamos primeiro o tradicional Bairro dos Venâncios, acesso também para a Serra da Balança. Uma vez na cidade há diversas opções de lojas, bares e restaurantes. Por haver sinal de celular ao longo de quase todo o caminho, é possível chamar nosso carro de apoio e resgate havendo necessidade (mediante pagamento adicional).
VALORES: R$ 75 por pessoa (clientes avulsos); R$ 40 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo.

ROTEIRO: MTB Refúgio – Terra Fria – Refúgio
QUILOMETRAGEM: 14 km totais
TEMPO ESTIMADO: 2 a 3 horas
SUBIDA TOTAL: 420 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 420 metros acumulados
DESCRITIVO: Do Refúgio parte uma trilha, por uma estrada de terra que corta a Fazenda Campestre, em estado razoável de conservação e utilizada somente por raros habitantes locais. Em época de chuva pode haver grandes atoleiros nesse caminho. Essa estrada deserta chega até o Bairro da Terra Fria, onde está localizada a bela Pedra Chanfrada, um dos mais importantes pontos de visitação de Gonçalves. O caminho de volta é pela estrada principal que conecta Gonçalves a Monte Verde e, depois, pela estrada secundária que liga Gonçalves a São Bento do Sapucaí pelo Bairro do Campestre. Um passeio de mountain bike sem grandes dificuldades técnicas e fisicamente acessível.
VALORES: R$ 75 por pessoa (clientes avulsos); R$ 40 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo.

ROTEIRO: MTB Refúgio – Bairro Campestre – Refúgio
QUILOMETRAGEM: 12 km totais
TEMPO ESTIMADO: 2 a 3 horas
SUBIDA TOTAL: 360 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 360 metros acumulados
DESCRITIVO: Do Refúgio pegamos uma estrada de terra em boas condições até o simpático Bairro do Campestre e seu impecável gramado em frente da igrejinha local. Um corta-caminho por uma estrada de terra em condições mais precárias nos leva até a estrada principal que conecta Gonçalves a Monte Verde, perto do bairro do Juncal. De lá, seguimos de volta para o Refúgio por boas estradas de terra praticamente sem movimento de veículos.
VALORES: R$ 75 por pessoa (clientes avulsos); R$ 40 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo.

ROTEIRO: MTB Refúgio – Monte Verde – Refúgio
QUILOMETRAGEM: 48 km totais
TEMPO ESTIMADO: 4 a 7 horas
SUBIDA TOTAL: 1.100 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 1.100 metros acumulados
DESCRITIVO: Existem duas possibilidades: 1) Fazermos de carro (traslado incluído no valor) do Refúgio até Monte Verde e voltarmos pedalando, ou 2) Pedalarmos do Refúgio até Monte Verde e voltarmos de carro (traslado incluído no valor). De qualquer forma essa é uma bela cicloviagem conectando duas das principais e mais agradáveis cidadezinhas da Serra da Mantiqueira. Vários bairros rurais pitorescos e simpáticos estão no meio do caminho, como Ponte Nova, Bom Jardim, Jaguary de Cima, Juncal e São Sebastião das Três Orelhas (esse último nós visitamos ou não, conforme desição do grupo, já que está um pouco fora do caminho). Florestas virgens, rios margeando a estrada, bosques de araucárias e estradas de terra em boas condições representam o cenário geral dessa cicloviagem de um dia.
VALORES: R$ 120 por pessoa (clientes avulsos); R$ 75 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo. Mínimo de 3 pessoas para realização do programa.

ROTEIRO: MTB Refúgio – Campos do Jordão – Refúgio
QUILOMETRAGEM: 52 km totais
TEMPO ESTIMADO: 4 a 7 horas
SUBIDA TOTAL: 1.300 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 1.300 metros acumulados
DESCRITIVO: Existem duas possibilidades: 1) Fazermos de carro (traslado incluído no valor) do Refúgio até Campos do Jordão (SP) e voltarmos pedalando, ou 2) Pedalarmos do Refúgio até Campos do Jordão (SP) e voltarmos de carro (traslado incluído no valor). De qualquer forma essa é uma bela cicloviagem conectando duas das principais cidades turísticas da Serra da Mantiqueira. Saindo de Gonçalves, descemos a íngreme Serra do Serrano, até o centro de São Bento do Sapucaí (SP). De lá rumamos em direção a Sapucaí Mirim (SP) para nos conectarmos com as estradas de terra que sobem a alta montanha de Campos do Jordão. Pedalamos próximo à Pedra do Baú. Existem várias alternativas de subir a montanha, entre elas a Subida da Minalba, por asfalto, ou subir pelo Campista, por terra.
VALORES: R$ 120 por pessoa (clientes avulsos); R$ 75 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo. Mínimo de 3 pessoas para realização do programa.

ROTEIRO: TREKKING Pedra Bonita
QUILOMETRAGEM: 6 km totais
TEMPO ESTIMADO: 3 a 6 horas
SUBIDA TOTAL: 570 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 570 metros acumulados
DESCRITIVO: Da porta do Refúgio começa a trilha que chega ao cume da Pedra Bonita (2.100 m) e ponto mais alto do município de Gonçalves (MG) e de toda a região. São 3 quilômetros de subida quase ininterrupta, primeiro por uma estrada de terra interna da Fazenda Campestre, depois atravessando pastos e, por último, por uma trilha em mata atlântica de recuperação bastante fechada e íngreme. Nessa trilha passamos por três mirantes espetaculares antes do cume, de onde avistamos, entre outras coisas, o Vale do Paraiba, a Pedra do Baú no município de São Bento do Sapucaí (SP), além da Serra do Mar, do Pico do Agudo em Santo Antonio do Pinhal (SP) e muito mais. É possível passar a noite acampado no topo da pedra. Havendo interesse, também é possível organizar um farto lanche de trilha para a volta ao Refúgio Kalapalo, por R$ 30 adicionais por pessoa.
VALORES: R$ 75 por pessoa (clientes avulsos); R$ 40 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo.

ROTEIRO: TREKKING Pedra do Barnabé
QUILOMETRAGEM: 3 km totais
TEMPO ESTIMADO: 2 a 3 horas
SUBIDA TOTAL: 350 metros acumulados
DESCIDA TOTAL: 350 metros acumulados
DESCRITIVO: Viajamos de carro até a Pedra do Barnabé (3 km de distância, traslado incluído no valor), de onde fazemos um roteiro de trekking por trilhas em mata fechada, bastante íngreme, de subida e descida da Pedra do Barnabé. A caminhada é relativamente curta e a vista no topo da pedra é espetacular. Todo o caminho é sombreado e visitado por inúmeros pássaros. Aos mais bem dispostos, existe a possibilidade de conectarmos o Refúgio Kalapalo e a Pedra do Barnabé a pé, caminhando por estradas de terra em boas condições e quase sem trânsito de veículos.
VALORES: R$ 75 por pessoa (clientes avulsos); R$ 40 (hóspedes do Refúgio Kalapalo). Descontos para clientes avulsos membros da mesma família ou amigos formando um grupo.

1932339_3994651442729_1627696561_n

Grupo saindo do REFÚGIO KALAPALO em viagem de bicicleta, carregando todo o equipamento para acampamento, durante o carnaval 2014

 

DSC04139 reduzida

Treinamento de trekking no REFÚGIO KALAPALO, ao fundo Pedra Chanfrada, em Gonçalves (MG)

FOTOS DO REFÚGIO KALAPALO

Além das fotos abaixo, visite alguns dos principais blogs/sites de turismo de aventura do Brasil com matérias sobre o REFÚGIO KALAPALO:

http://www.seumochilao.com.br/refugio-kalapalo-abrigo-de-montanha-e-campo-de-escola-de-aventura/

http://www.trekkingbrasil.com/um-encontro-no-refugio-kalapalo-goncalves-minas-gerais/

http://www.adventuremag.com.br/noticias/14/4502/refugio-kalapalo—abrigo-de-montanha-e-escola-de-aventura-na-serra-da-mantiqueira.html

http://www.amontanhista.com.br/artigos/refugio-kalapalo-um-abrigo-uma-escola/

http://ateondedeuprairdebicicleta.com.br/refugio-kalapalo-aventura-com-algo-mais/

http://www.fenope.com.br/refugio-kalapalo/

http://blogsoutdoor.com.br/rbo-conhece-refugio-kalapalo/

Sala de estar à noite, lá fora muito frio, aqui dentro calor e conforto...

Sala de estar à noite, lá fora muito frio, aqui dentro simplicidade, calor e conforto…

 

Essa é visão ao entrar em casa... Os sofás de metal foram construídos pelo irmão da Adriana, meu cunhado e amigo Rodrigo Braga... O tapete em frente deles é de sisal e feito por artesão de Minas Gerais...

Essa é visão ao entrar em casa… Os sofás de metal foram construídos pelo irmão da Adriana, meu cunhado e amigo Rodrigo Braga… O tapete em frente deles é de sisal e feito por artesãos de Minas Gerais… a mesinha entre elas é na verdade uma caixa de madeira que encontrei em uma caçamba de entulho…

 

DSC03987 pequena

O tapete de couro de vaca vem de Gramado (RS) e antes que alguém grite, é ecológico já que grande parte do couro de vacas abatidas para bife vira lixo depois… A bancada eu fiz recentemente de vigas de peroba de demolição, retiradas do telhado velho da minha casa em São Paulo. O pé é uma mesa de serra horizontal encontrada na fazenda onde moro agora, abandonada e pronta para virar lenha… A hélice é presente de um amigo aviador, Bill Presada, feita no IPT na USP provavelmente na década de 70…

 

DSC03990 pequena

Detalhe do pé da bancada, que limpei e lixei, não pintei ou envernizei, apenas salvei do fogo…

 

DSC04011 pequena

Ao lado da bancada, uma serra aposentada da serraria e, controlando tudo, a carranca que eu trouxe de Juazeiro (BA), numa viagem que fiz no fim da década de 80, de carona em caminhões de São Paulo a Belém (PA) ida e volta. Os caminhoneiros brincavam comigo e diziam: “ou eu levo você ou a carranca”…

 

DSC04010 pequena

Desse outro ângulo, além dos sofás de metal, lareira e carranca, dá também para ver a cristaleira estilo “farmácia antiga”, que a Adriana herdou da avó dela, uma velhinha mateira e serelepe que tive o imenso prazer de conhecer e conviver por alguns anos. Aos 80 anos, ela subia no telhado para arrumar as telhas, hehehe…

 

DSC03984 pequena

A sala de estar tem um sofá também feito por meu cunhado, Rodrigo Braga, com almofadas artesanais de MG, e outro sofá, comprado já bem usado de outro grande amigo, Fernando Olinto… O tapete é de sisal e chenile, feito artesanalmente em teares manuais na cidade de Campanha (MG)… As mesinhas laterais são carretéis de cabo elétrico que peguei em caçambas de construções de São Paulo, apenas lixei, envernizei e instalei rodízios nas bases…

 

DSC03974 pequena

Detalhe das lindas almofadas de crochê feitas pelas prendadas senhoras de Campanha (MG)…

 

DSC03981 pequena

Sobre uma das mesinhas laterais… Um abajur feito pelo pai da Adriana a partir de um conta-giros industrial fabricado na Alemanha, por encomenda de uma indústria de Manchester, na Inglaterra, há muito tempo atrás… O barquinho de casca de lenga veio conosco da Terra do Fogo, é uma réplica exata das canoas dos índios Yamanas, feito pela filha da última índia 100% Yamana que viveu…

 

DSC03976 pequena

Sobre a outra mesinha lateral de carretel de cabo elétrico o destaque é uma ossada de baleia, provavelmente jubarte, encontrada por mim e Adriana na Baia Windhond em janeiro de 2013, no extremo sul da Ilha Navarino, na Terra do Fogo, Chile, em frente ao Cabo Horn…

 

DSC03986 pequena

Em frente aos sofás fica a TV, um resquício dos nossos tempos urbanos, que nem funciona ainda porque não temos parabólica, mas que serve para assistir a algum DVD sábado á noite… A pá de remo foi garimpada em um antiquário especializado em artigos náuticos (Ponto Náutico, no Itaim, em São Paulo), totalmente de madeira, provavelmente da década de 50 ou anterior… A estante de CD comprova que somos velhos, hehehe, hoje em dia caberia tudo em um único pendrive…

 

DSC03978 pequena

Abaixo da TV estão esses dois copinhos de pinga, com microesculturas feitas pelo meu amigo e guia em Passa Quatro, um dos maiores especialistas em Serra Fina, Guto, que também é um grande artista…

 

DSC03977 pequena

Sobre a estante de CD está um buda de madeira da tradição Theravada, provavelmente trazido da Tailândia e presente de casamento para mim e para a Adriana… E uma belíssima árvore feita de fios de arame, feita por uma artesão de Santiago do Chile, exemplificando uma árvore deformada pelo vento patagônico…

 

DSC03996 pequena

Nossa sala de jantar tem por base a mesa de mármore que pertenceu ao meu avô, adquirida por ele da família Matarazzo. Desde que me entendo por gente essa mesa tem me alimentado e lembro da minha avó fazendo massa de capeletti nela…

 

DSC04022 pequena

Esse lustre eu fiz a partir de um escorredor de macarrão grande, que encontrei empoeirado em uma loja do Brás. Nem preço tinha porque parecia inútil. O acabamento para o fio, no teto, eu fiz a partir do fundo de uma latinha de cerveja, que eu tomava enquanto fixava o lustre…

 

DSC04021 pequena

Esses dois sifões, tradicionais garrafas com água gaseificada presente em toda boa mesa argentina do passado (eu sei bem disso porque meu avô era argentino), foram garimpados e duramente barganhados na Argentina…

 

DSC04027 pequena

Entre os livros da Biblioteca Aventura, um maçarico de carbureto, sueco, provavelmente do começo do século XX. Atrás dele, o único disco em vinil que não consegui me desfazer, o sensacional “Nó Caipira” do Egberto Gismonti, nunca lançado (até onde eu sei) em CD…

 

DSC04024 pequena

Mais livros e um casal de índios Mapuche, dos pampas argentinos, entalhados em madeira e adquiridos em Puerto Montt, no Chile, numa ótima feirinha de artesanato. As duas rochas, grandes e pesadas, eu arrastei no fundo da mochila, uma do acampamento D’Agostini, aos pés do Cerro Torre, em El Chaltén, e a outra do Valle del Silencio, lugar restrito de Torres del Paine…

 

DSC04025 pequena

Toda a lateral da sala de estar e da sala de jantar é contornada pela minha Biblioteca Aventura. São centenas de livros em vários idiomas, a maioria já lida por mim e muitos resenhados no meu site…

 

DSC04018 pequena

Quem já esteve na Patagônia sabe bem o que é isso. Um fungo que nasce nas árvores e que dá um fruto comestível chamado localmente de “Pan de Indio”, base de carboidrato dos índios da Patagônia e da Terra do Fogo…

 

DSC03991 pequena

Nossa pequena lareira de pedra, essencial para o inverno a 1580 m acima do nível do mar. O cesto de lenha eu encontrei em um galpão no centro de Gonçalves, era usado para catar pinhão…

 

DSC04000 pequena

Nossos dois quartos de hóspedes têm beliches construídos por mim (madeira) e pelo meu cunhado Rodrigo Braga (ferro), sólidos e pesados. Os colchões são obra minha e da Adriana, compramos as espumas, que eu cortei, e ela mandou fazer as capas. Os lustres são de fibra de bananeira, produto artesanal tradicional de São Bento do Sapucaí. A serra pendurada na parede foi encontrada na serraria abandonada da fazenda onde vivemos, eu envernizei e agora elas só decoram paredes, não cortam mais árvore alguma…

 

Cada cama de beliche tem seu próprio ustre de leitura individuale tomadas também

Lustres de leitura individuais em cada cama beliche e tomadas também…

 

DSC03993 pequena

A cozinha é reduto intocável da Adriana, que cozinha como a Tia Anastásia (embora quem levava a fama era a Dona Benta). Nesse espaço eu dou sempre a última palavra, que é invariavelmente “sim, meu amor”…

 

DSC04034 pequena

De outro ângulo, uma das paredes da cozinha é uma grande lousa para desenhar e rabiscar à vontade…

 

DSC03994 pequena

Os lustres no teto da cozinha eu fiz a partir de pequenos escorredores de macarrão, comprados no Brás, em São Paulo…

 

DSC04033 pequena

O paneleiro, ou porta-panelas, eu fiz de uma grade de construção de lajes, que falta envernizar ainda…

FOTOS DO CHALÉ CAMPESTRE

Chalé Campestre REDUX (85)

O chalé de dois quartos com camas de casal tem esse grande galpão coberto na frente, ideal para churrascos, festas, manutenção das bikes e afins. Esse espaço coberto não é estacionamento de veículos.

 

Chalé Campestre REDUX (59)

Chalé Campestre e, ao fundo, acima, o Refúgio Kalapalo, em Gonçalves (MG), na Serra da Mantiqueira.

 

Chalé Campestre REDUX (49)

A sala de estar tem lareira, dois sofás, poltrona, mesa de centro, iluminação lateral aconchegante, mesinha de centro. Tudo simples e despojado, mas ao mesmo tempo aconchegante e intimista.

 

Chalé Campestre REDUX (48)

Outra imagem da sala de estar, compartilhada entre os dois quartos com camas de casal.

 

Chalé Campestre REDUX (51)

A cozinha, integrada à sala de estar, está completa com fogão, geladeira, mesa, cadeiras, armários e todos os utensílios para cozinhar qualquer refeição.

 

Chalé Campestre REDUX (43)

Os dois quartos de casal têm, além da cama, mesinhas laterais e tapetes, um banco e uma cadeira. O chalé vem equipado com roupa de cama, roupa de banho e cobertores.

 

Chalé Campestre REDUX (52)

Visão da copa/cozinha e sala de estar integrada. A porta leva aos dois quartos.

 

Chalé Campestre REDUX (65)

O banheiro é compartilhado entre os dois quartos, com chuveiro aquecido a gás.

REFÚGIO KALAPALO (6) pequena

A melhor forma de falar conosco é via e-mail: vendas@kalapalo.com.br. Também estamos no Skype (kalapalo_editora). Temos um telefone celular rural (fixo) no refúgio: (35) 9939-3427 (VIVO) e outro celular (móvel) conosco quando estamos fora: (35) 9957-0606 (VIVO). Ambos aparelhos costumam funcionar bem, mas são sujeitos a instabilidades. Pombos-correio e sinais de fumaça também costumam dar certo por essas bandas. Portanto, com um pouco de sorte e uma boa dose de paciência, a gente consegue se comunicar, rsrs.

POLÍTICA DE RESERVAS E CANCELAMENTOS 

Adaptação da Deliberação Normativa n° 165/95 da Embratur.
Pedimos 50% do valor da hospedagem a título de reserva. Havendo necessidade de cancelamento da reserva ou alteração na data da hospedagem, o cliente deverá comunicar o refúgio por escrito, não sendo aceito cancelamentos ou alterações feitos por telefone. Esse comunicado deverá ser enviado via e mail (vendas@kalapalo.com.br).
Não devolvemos valores pagos como garantia de reserva. O cancelamento da reserva independente do motivo importa na perda do valor já pago, segundo prática hoteleira nacional. Abaixo seguem condições para direito a crédito em novas diárias (Obs: A alteração de datas da reserva, sempre deverá respeitar a disponibilidade de vagas no refúgio. Não será possível alteração de data para Pacotes de FERIADOS, EVENTOS DO REFÚGIO, DATAS FESTIVAS e EVENTOS NA CIDADE). Todo crédito pendente deverá ser utilizado até 90 (noventa) dias contados da data do cancelamento da reserva. Depois desse prazo todo crédito expira. Em caso de DESISTÊNCIA SEM CANCELAMENTO “NO SHOW”, o não comparecimento sem comunicação prévia por escrito na data prevista de chegada será considerado “no-show” (desistência sem cancelamento). A vaga permanecerá disponível por 24 horas, a partir do horário de entrada. Após este período a reserva será cancelada (com retenção de 100% do valor pago), disponibilizando a vaga para outro interessado. NÃO HAVERÁ RESTITUIÇÃO DO VALOR PAGO PARA RESERVA OU CRÉDITO EM NOVAS DIÁRIAS. Para o caso de DESISTÊNCIA APÓS A ENTRADA, a desistência da estadia após a efetivação do check in, na entrada no refúgio, assim como a saída antecipada ou desistência parcial das diárias contratadas, INDEPENDENTE DO MOTIVO NÃO DARÁ DIREITO A QUALQUER TIPO DE RESTITUIÇÃO, REEMBOLSO EM DINHEIRO OU CRÉDITO EM NOVAS DIÁRIAS, acarretando a perda total da quantia paga pelo pacote da hospedagem ou diária. Em caso de saída antecipada, em qualquer reserva, seja ela de pacote ou não, será cobrado o valor integral da reserva. Se houver saldo pendente da reserva contratada, o cliente deverá quitá-lo no refúgio antes de fazer o check out (saída). Para o caso de CANCELAMENTO DE RESERVAS, o valor depositado na confirmação da reserva não será devolvido em dinheiro, mas sim em crédito para hospedagem. Até 03 (três) dias prévios da data da hospedagem, o hóspede terá o crédito (hospedagem) no valor integral antecipado, desde que escolha uma nova data no ato do cancelamento. Menos de 03 (três) dias prévios da data de hospedagem, o cliente não terá direito ao crédito (hospedagem).

SÓ FAÇA O DEPOSITO PRÉVIO SE ESTIVER DE ACORDO COM AS CONDIÇÕES ACIMA!