Blog »

PARALAMAS INFLÁVEIS PARA MOUNTAIN BIKE

Kalapalo 26/05/2011 2

Boa parte do meu trabalho acontece em campo, pesquisando, criando, descobrindo e mapeando roteiros para serem publicados nos livros da coleção Guia de Trilhas ou em artigos para revistas especializadas. Além disso, treino regularmente em trilhas e meu hobby é fazer trilha, de mountain bike ou em trekking. Ou seja, estou constantemente em atividade de contato com a natureza e sempre com equipamento apropriado.

Muita gente me pergunta que equipo eu uso. Curiosidade natural. Em atividades de aventura bom equipamento é sinônimo de segurança, conforto, desempenho e qualidade de vida. Mostro nesse blog itens que usei, testei, aprovei e recomendo em campo…

No mapeamento do Guia de Trilhas Serra Geral (Blugrama) testei um par de paralamas infláveis para mountain bike… O Topeak Air-Fender A-1 (dianteiro) e o Topeak Air-Fender A-2 (traseiro).

Peso Air-Fender A-1: 130 g
Peso Air-Fender A-2: 150 g
Medidas Air-Fender A-1: 47,5 x 9,5 x 9 cm
Medidas Air-Fender A-2: 60 x 8 x 6,5 cm
Calibragem Air-Fender A-1: 10 psi 
Calibragem Air-Fender A-2: 10 psi
Material: TPU e plástico injetado de alto impacto
Tipo de válvula: Schrader (bico grosso)
Sistema de fixação: com travas de fácil remoção para transporte e limpeza
Marca: Topeak
Importador para o Brasil: Scott

Considerações: Qual o objetivo de um paralama em uma mountain bike? Qem respondeu “proteger a bike da lama”, errou. Quem respondeu “proteger a bike e o ciclista da lama” chegou mais perto. Quem disse “proteger a bike e o ciclista da água,  lama e qualquer objeto que possa ser arremessado pelos pneus, sem interferir com a dirigibilidade e eficiência do conjunto”, ganhou o prêmio.

O par de Air-Fenders que testei, por 13 longos dias de pedal em condições extremas, na região mais fria (e uma das mais úmidas) do Brasil, mostrou-se eficiente e muito leve. Mas não podia ser diferente, vindo da marca Topeak e sendo “recheados” de ar…

Mas eles não ganharam alforria ainda… Vou usá-los em mais duas expedições de mapeamento desse novo livro em Junho e Julho! Na verdade esses dois amiguinhos acabaram de entrar para minha lista pessoal de “essenciais”!

Histórico: Peguei pelo menos três dias de chuva intensa em alguns momentos e um mar de lama em vários pontos dessa mega-trilha. Não precisei lavar meus óculos em nenhum momento durante o pedal por conta de lama! Esse é o grande teste de paralamas dianteiros… Os óculos são as primeiras vítimas.

Minha mochila ficou limpa de lama, bem como minha bermuda de ciclismo! E essa é a prova final para um paralama traseiro…

Principais pontos positivos: Leveza, flexibilidade, belo design e durabilidade, porque os paralamas não vão quebrar na primeira queda… E a gente cai no mountain bike! Os paralamas não interferem em absolutamente nada na dirigibilidade da bike! Muita gente comentou que eles eram bonitos e alguns reparavam: “Olha, eles são infláveis!”. Mas o mais legal é que dá pra tirar o ar e dobrar os dois, igual “língua de sogra” de festinha infantil…

Principais pontos negativos: Ainda vou descobrir… Não sei, por exemplo, qual a resistência desse plástico transparente aos raios UV. Tive um problema com a válvula do paralama dianteiro, que vazou, mas na verdade foi culpa minha que puxei com muita força a bomba de ar depois de calibrar… O pessoal da Topeak Brasil trocou o equipo pra mim na hora! Nem perguntaram (embora eu tenha explicado) o motivo do vazamento. Mas vale a observação que o plástico é bem mais delicado que a borracha de uma câmara de ar, então manuseei com mais delicadeza…

Links para os produtos:
Topeak Air-Fender A-1
http://www.topeak.com/products/Fenders/AirFender_a1
Topeak Air-Fender A-2
http://www.topeak.com/products/Fenders/AirFender_a2

  1. Anonymous 30/05/2011 at 13:01 - Responder

    Comentário: Bom dia Gui,
    Excelentes comentários.
    Excelente trabalho.
    Abraços
    Rapha Caliendo

  2. Anonymous 31/05/2011 at 13:53 - Responder

    Comentário: Muito bacana Guilherme!
    Abraço!
    Jannis Marna