Blog »

RESOLUÇÕES 2011…

Kalapalo 05/01/2011 3

Janeiro, mês de promessas, recomeços e perdão… A gente promete, de novo, aquelas coisas que não cumprimos no ano anterior, reescreve a lista de realizações não realizadas e desejos não saciados e, novamente, perdoamos a nós mesmos os deslizes e condescendências de mais um ano que passou (quase sempre com a sensação de ter passado “rápido demais”).

Normalmente a lista é monumental e, portanto, inatingível. Mas talvez essa seja a verdadeira função da lista, nunca ser completada, evitando frustrações previsíveis. Em 2011 decidi investir na essência das minhas resoluções, baseando meu raciocínio naquilo que acredito ser minha filosofia de vida. Em outras palavras, para 2011 fiz algumas resoluções que, na verdade, apenas confirmam o que já venho fazendo há anos. Quero mais do mesmo. Estou apenas simplificando.

Em 2011…

• Vou manter a “mochila a meio pau”… Como uma bandeira hasteada em luto, no meio do caminho, minha mochila estará sempre “meio cheia” (do ponto de vista do otimista). Estarei sempre pronto para viajar, seja para onde for, bastando apenas incluir ou excluir pequenos detalhes. Isso significa manter o foco naquilo que acredito ser essencial na vida: o estado de abertura do espírito e da mente para novidades e oportunidades. Também significa exercitar o minimalismo, manter próximo de mim apenas o essencial, o indispensável, para não carregar peso excessivo ou não passar necessidades. Quanto mais simples e eficiente forem os itens da minha mochila, melhores serão minhas viagens. Mas a própria vida não é uma viagem, uma jornada? E nesse caso, nossa mochila essencial também não incluiria nossas crenças, relações, sentimentos, pensamentos, palavras e ações?

• Vou manter o “dedo na tomada”… Estarei sempre energizado, com a bateria cheia. Vou me manter fisicamente preparado para uma viagem de 30 dias de mountain bike, um trekking auto-suficiente de 15 dias, uma remada de duas semanas, ou qualquer outra aventura semelhante. Vou estar fisicamente pronto os 365 dias do ano. Para isso vou treinar todos os dias do ano, seja fazendo trilhas de mountain bike ou a pé, me exercitando em academia, correndo nas ruas, praticando yoga, escalando em ginásios, me locomovendo de bicicleta ou a pé sempre que possível. Não vou me preparar para uma competição ou expedição específica, mas simplesmente para a aventura que a vida colocar na minha frente. Mas não é essa a vocação do nosso corpo? Ou será que somos acessórios luxuosos de nossos carros?

• Vou manter a “mente em estado de caça”… Como um grande felino à espreita da presa ou um antílope africano vagando pela pradaria. Predador ou presa, os animais selvagens vivem atentos, presentes, com os sentidos aguçados, eletrificados, como que equilibrados no fio de uma navalha. Quando relaxam, eles dormem. Quando despertam, saltam para a vida. Para isso não vou me permitir abusos e devaneios vazios. Vou meditar todos os dias, vou comer e beber apenas o suficiente para saciar fome e sede, vou evitar o açúcar que mascara o verdadeiro sabor dos alimentos, tomarei banhos frios, evitarei usar o carro sempre que possível mesmo quando viajar de carona (vou preferir transporte público, bicicleta ou caminhar), não vou me agasalhar simplesmente por preguiça ou medo de sentir frio, vou acordar e dormir cedo, não vou assistir TV ou jogar games para matar o tempo, não vou evitar ou protelar trabalhos e tarefas obrigatórias que me causem desconforto. Ou seja, não vou permitir que se instale em mim o “compromisso com o conforto” (aquela acomodação dentro de nós que busca instintivamente o caminho mais fácil e curto, a inação à ação), porque isso entorpece os sentidos e adormece a mente. Parece difícil? Mas será que sua mente quer outra coisa além disso?

Mochila a meio pau, dedo na tomada  e a mente em estado de caça. Essas são minhas três resoluções para 2011.

E as suas, quais são?

  1. Anonymous 06/01/2011 at 1:44 - Responder

    Comentário: Gostei. Estava com uma lista bem próxima, mais modesta mas próxima. Me exercitar e meditar mais, tirar açúcar e glúten da alimentação e comer menos. Procurar viver de forma mais simples e gastando só o necessário.
    Não é tão difícil assim, né?
    Abraço e bom ano para vocês.
    Fernando

  2. Anonymous 06/01/2011 at 13:55 - Responder

    Comentário: Uiii grande felino!!!kkkkk
    tirando essa de grande felino o resto é bem inspirador!
    Feliz 2011
    Abs
    Fernando Col

  3. Adriana Braga 07/01/2011 at 11:29 - Responder

    Comentário: Gosto da idéia de estar alerta - corpo, mente e espírito. A questão é como sustentar isso com leveza e graça: “quando cansados, dormimos e quando despertos, saltamos para a vida”.
    Como o oroborus que come o próprio rabo, a pergunta e a resposta partem do mesmo ponto - estar alerta e atento.. Todo o resto vem de lambuja: a simplicidade, o minimalismo, o estado de abertura..