Blog »

SEGUNDO ANEL DO GUIA DE TRILHAS SERRA GERAL (BLUGRAMA)

Kalapalo 21/05/2011 1

Missão cumprida! Foram 350 quilômetros pedalados e minuciosamente mapeados em seis dias consecutivos. Mais de 500 fotos feitas… E só não fotografei muito mais porque peguei dois dias de chuva e um nublado…

Começamos a maratona, eu e o Dudu (o mais feito na foto acima, hehehe), sócio da agência de cicloturismo Caminhos do Sertão de Florianópolis, no sábado 14 de maio, da igreja matriz de Urubici, em Santa Catarina. O dia estava nublado e não muito frio, apesar da terrível fama da região “mais fria do Brasil”. A noite anterior dormimos em uma pousada rural sensacional, com um grande galpão todo de tábuas de madeira e com um panelão de pinhão cozido sobre o fogão a lenha… Combustível especial para nosso pedal.

Nesse primeiro dia descemos a famosa Serra do Corvo Branco, uma descida insana rasgada a picareta na rocha maciça. O céu estava pesado mas o tempo permaneceu seco durante toda a descida. Mas bastou um de nós comentar “se o clima ficar assim, tá muito bom”, para a chuvar despencar feito maldição sobre nós. Não conseguimos chegar ao destino programado, 86 quilômetros depois de Urubidi, em Santa Rosa de Lima. Dormimos em outra pousada rural próxima de Aiurê.
No dia seguinte passamos direto por Santa Rosa de Lima e fomos dormir em Anitápolis, debaixo de chuva quase constante todo o dia. Eu já estava desanimado… Para a produção do Guia de Trilhas Serra Geral (Blugrama) preciso de fotos bonitas, coloridas, que façam justiça à beleza do roteiro. Não basta simplesmente pedalar e mapear, a idéia não é completar o percurso, é preciso apresentar o circuito de forma atraente depois.

Tudo bem que meus livros são “reality shows” impressos, neles não tem foto maquiada ou colorida em Photoshop, não tem modelinhos bonitinhos de roupinha nova e limpa (basta ver a primeira foto do post), não tem foto comprada de fotógrafo profissional… Todas as centenas de fotos publicadas foram feitas durante as expedições de mapeamento dos livros, quase todas por mim, mas, cá entre nós, foto com céu azul é muito mais bonita que céu de chumbo…

Quando o tempo melhorou, no fim do segundo dia, conseguimos ver os paredões da Serra Geral que as nuvens escondiam de nós. “Paisagens alpinas”, comentou o Dudu. “Paisagens andinas”, repliquei. Fiquei impressionado como a região me lembrou muito a Patagônia chilena. Em vários momentos parecia que eu estava refazendo o Guia de Trilhas Carretera Austral.

De Anitápolis seguimos para Alfredo Wagner, onde passamos a noite. Descemos por um vale sensacional, muito bonito e totalmente rural. A região é grande produtora de cebolas e os pequenos agricultores utilizam mini tratores conhecidos por Tobata, que mais parecem motocicletas transformers

De Alfredo Wagner a Ituporanga (cidade que conecta o primeiro anel ao segundo do circuito Blugrama), tivemos talvez a visão mais impressionante da Serra Geral, mais especificamente do Campo dos Padres, que circundamos ao descer a Serra do Corvo Branco.
Dormimos em Ituporanga e de lá passamos por Petrolândia e chegamos a Rio Rufino, onde pernoitamos. Saindo de Petrolândia pegamos uma serra tão inclinada que minha bike parecia um elevador! Durante esses primeiros dias diversas serras que subimos tinham uma minúscula comunidade no topo chamada “Bela Vista”. Bom sinal.
De Rio Rufino terminamos a expedição de mapeamento em Urubici, onde nos esperava um banho quente e um almoço de truta fresca criada na região. Café expresso no final!
Fim da maratona! Agora é preparar o mapeamento do terceiro anel, dos quatro previstos, que vai ligar Urubici a Cambará do Sul… O quarto e último anel completará o percurso, conectando Blumenau a Gramado por trilhas, ida e volta por caminhos diferentes…

Por enquanto, o maior roteiro de mountain bike do Brasil continua sendo aquele publicado no Guia de Trilhas cicloMANTIQUEIRA, também de minha autoria e criação, com 1.168 km de trilhas consecutivas em 30 dias sugeridos de pedal… Mas o Blugrama provavelmente ultrapassará esse volume, tanto em quilômetros quando em dias de pedal… Aguardem!

Quem quiser também pode ver imagens do mapeamento do Primeiro Anel do circuito aqui no blog (clique no link).

  1. Ewerton 21/05/2011 at 23:29 - Responder

    Comentário: Caros, o céu cinza, nem de longe, deixou as paisagens menos belas. Se não estivéssemos tão longe, estaríamos aí pedalando com vcs. Parabéns pela postagem!
    amigosdopedalrn.blogspot.com