Highlands: Por Baixo do Saiote Escocês

18 de abril de 2018

R$64,00

Highlands – Por Baixo do Saiote Escocês
Guilherme Cavallari
2017
230 páginas
16 x 23 x 1,5 cm
380 g
Kalapalo Editora
ISBN 9788588493124

458 em estoque

SKU: 139 Categoria:

Descrição

Guilherme Cavallari, autor de outros 18 livros, entre eles o consagrado TRANSPATAGÔNIA: PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS, narra nesse título sua experiência no roteiro de trekking CAPE WRATH TRAIL, considerado “a travessia mais difícil da Grã-Bretanha”. Cavallari realizou o percurso de 450 km de extensão sozinho e de forma autossuficiente, caminhou por 23 dias e cruzou praticamente toda a distância sul-norte das Highlands da Escócia fora de temporada. Mas a narrativa de HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS não se restringe apenas à descrição da trilha e da caminhada. O livro é muito mais do que um simples diário de viagem.

Confirmando sua marca registrada de apresentar extensa pesquisa histórica, cultural e literária em seus textos, de forma leve e interessante, Cavallari dá um passo além nesse trabalho. HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS é um livro de forte teor psicológico e muito intimista, onde passagens muito pessoais do autor, autobiográficas, são mescladas à aventura de caminhar muitos quilômetros sozinho por terreno inóspito e deserto de gente. Em paralelo, personagens históricos e contemporâneos são apresentados com profundidade, simplicidade e inteligência. Como o subtítulo propõe, este é um livro que expõe a intimidade da região visitada, além de expor também a intensidade da mente do autor.

Conforme o próprio Guilherme Cavallari escreve no livro: “Não existe literatura de viagem sem um viajante” e essa máxima fica clara em HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS. O livro é ousado por muitas razões, mas em especial por tratar-se de uma obra do segmento aventura, onde em geral os textos são apenas expressões de façanhas físicas sem conteúdo emocional, psicológico ou contexto histórico e cultural. O autor nesse livro rompe barreiras e se arrisca. Aventureiros, afinal, pensam, sentem, filosofam e pode fazer poesia em prosa.

ATENÇÃO! O PRAZO DE ENVIO DA KALAPALO EDITORA PARA ESSE PRODUTO É DE SETE (7) DIAS, QUE DEVEM SER SOMADOS AO PRAZO DE ENTREGA DOS CORREIOS, DEPENDENDO DO MODO DE POSTAGEM ESCOLHIDO.

Highlands: Por Baixo do Saiote Escocês
Guilherme Cavallari
2017
230 páginas
16 x 23 x 1,5 cm
380 g
Kalapalo Editora
ISBN 9788588493124
 

[highlight color=”eg. yellow, black”]Comentários de quem leu HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS:[/highlight]

“Sem dividir HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS em partes estanques, o autor consegue equilibrar no livro uma descrição minuciosa da Cape Wrath Trail, que se revela árdua e virtualmente letal, caso explorada no inverno, com o relato das vicissitudes pela qual passa uma pessoa que enfrenta seus demônios – que é, pode-se dizer, a causa última da literatura, seja ela de ficção ou não-ficção. De quebra, a tigrada ainda ganha uma aula de história da Escócia e da Grã-Bretanha ministrada da melhor maneira possível, a peripatética”.
(Paulo Vieira, editor do site JORNALISTAS QUE CORREM) 

“Já comprei três livros indicados na publicação. Isto é muito legal pois poderei continuar viajando pelas Highlands por mais algum tempo ainda. Aventura e conhecimento, isto é nota dez! Me tocou bastante o fato do autor ter escrito muito sobre o que se passava em sua cabeça ao longo da trilha. Passagens que deixaram parecer o lado mais humano de quem escreve. Aventureiro também é gente como a gente! Gostei de tudo! Excelente leitura!”
(Pedro de Paula Santos Junior)

“Empolgante, vívido e corajoso!”
(Adriana Zibetti)

“Muito mais do que a narrativa de uma trilha, o livro trata de um mergulho dentro do aventureiro de forma tocante e, por vezes, emocionante. Um dos livros de aventura mais bonitos que já li.”
(Mario Freitas Neto)

“No livro a trilha é muito mais que uma caminhada, é um momento de descobertas e experiências que vale cada segundo, mesmo os mais aflitivos e úmidos. Adorei a narrativa, valeu muito! Leiam!”
(Monica Kestener)

“Aprendi muito sobre a história, cultura, culinária e curiosidades sobre as Highlands. Sem falar das inúmeras referências e citações que me levaram a pesquisar e ler ainda mais sobre essa inóspita região da Escócia. Recomendo a leitura desta obra não só para quem gosta de literatura de aventura, ma também para quem quer ampliar seu universo cultural.”
(Cristina Cesar, editora de livros didáticos e professora de inglês)

“HIGHLANDS, do Guilherme Cavallari escritor e aventureiro, é um minucioso descritivo de como cumprir a trilha Fort William-Cape Wrath, para qualquer trilheiro que se preze. Traz as referências dos bothies (cabanas gratuitas em locais remotos), dos passos entre montanhas, das vilas, dos vales, das rodovias, das alturas e das distâncias. Para os sedentos por saber, ele vai na essência, ao penetrar na história da terra e do povo. Mas qualquer tipo de leitor vai logo perceber, com o livro nas mãos, que ele é uma deslavada declaração de amor. À natureza, à história, aos livros, à Escócia. Mais ainda a algumas pessoas especiais para o autor, as quais, no seu pensamento, fizeram parte, de cabo a rabo, ou de forte a cabo, desta trilha nas terras altas escocesas. Não é pouco. Qualquer um de nós gostaria de se despedir das pessoas que amou eternizando-as nas páginas de um livro. Tornando-as para sempre parte da nossa própria história. Guilherme fez isso… O autor, sujeito calado, mas que fala o tempo todo no nosso ouvido, no fim do livro parece mais um parceiro de treino. Compartilha os pequenos e grandes obstáculos do trajeto e nos provoca, frente a cada um dos desafios da montanha e da solidão.”
(Sidney Puterman, autor do blog EU LI E ACHEI ISSO)

“Um livro bem intimista. O autor foi corajoso e sensível. Gostei particularmente das reflexões sobre o que é ser aventureiro, das dúvidas existenciais e dificuldades de quem pratica aventura, das reflexões sobre estilo, valores e filosofia de vida. Muito inspirador! Encontrei reflexões que não li em nenhum outro livro de aventura.”
(Thomaz Brandolin, aventureiro profissional, membro da primeira expedição brasileira ao Everest, palestrante e autor de três livros)

“A cada página eu me sentia caminhando ao lado do autor, nas partes em que ele conta sobre sua vida eu me sentia seu amigo. Foi muito prazeiroso acompanhar essa aventura.”
(Rômulo de Oliveira Cardoso)

“Ao terminar o livro, senti como se estivesse ao lado do autor. A cada passo, a cade descrição, a cada centímetro do caminho era como estar junto, sentindo e vivendo a aventura. Simplesmente inebriante! Vale cada segundo de leitura!”
(Marco Brasil) 

“O livro nos leva para as Highlands da Escócia. É como se estivéssemos ao lado do autor.”
(Daniel Ramos)

“Duas viagens na mesma história, uma física e outra na cabeça. Adorei a forma como o livro narra uma aventura por belas trilhas na Escócia, mas também narra uma jornada para refletir sobre alguns conflitos pessoais.”
(Tatiana Peig)

“Terminado o livro, deu vontade de pegar as tralhas, especialmente as impermeáveis, e rumar pr’aquele norte!”
(Suzy Vitoriano)

“Gostei muito do livro, em especial quando o narrador esquece que está narrando a história, esquece que está escrevendo um livro. A narrativa humaniza-se nesses trechos, ganha mais cor, mais organicidade. Trata-se de um livro, um caminho, uma chuva, um charco que te envolve do começo ao fim.”
(Demétrio de Azeredo Soster)

“MA-RA-VI-LHO-SO!!! Mais uma vez, emocionou muitíssimo! Muito bem escrito! Esse livro, autografado pelo autor, é o meu maior tesouro na estante. Um grande abraço!”
(Joana Aparecida Nogueira Gay) 

“Muito mais que um livro sobre trekking e aventura, é uma grande história com uma grande reflexão sobre como levamos a vida e como reagimos às adversidades. Livro incrível com muito conteúdo histórico também, vale demais a leitura.”
(Rodrigo Braz, blog UM/1lLIVRO) 

“Chorei, sorri, viajei e aprendi com esse livro! Altamente recomendável para qualquer pessoa! Parabéns pelo livro e obrigado pela oportunidade de viajar nessa aventura!”
(Thomaz Previato)

“É impressionante como parece que o autor escreve coisas que senti e que estou sentindo. Chega a ser assustador tamanha coincidência. Agradeço pela oportunidade de ler tamanha aventura.”
(Bruno Salles)

“O livro é sensacional! O autor fala do momento de vida dele – bastante conturbado – e descreve brilhantemente uma região singular deste lindo planeta. Eu não queria que o livro acabasse!”
(Enilson Almeida)

“Muito bom! Parece que estamos junto do autor vivendo cada momento. Amei!”
(Joana Juchem)

“Já li esse livro e outros do mesmo autor e adoro! Eu me perco dentro do livro!”
(Nilza Alves de Souza)

“Não foi apenas uma simples leitura, mas uma conversa, uma jornada daquelas que a gente sai emocionado e enriquecido com a experiência, um livro de leitura rápida, fluida e emocionante. Um trabalho de grande honestidade intelectual e muito bem narrado. O livro me inspirou a escrever mais.”
(Gustavo Lassala) 

“Tive a impressão de estar do lado do autor em todo o trajeto. A forma com que a aventura é descrita nesse livro é fantástica e emocionante. Gratidão por ler essa obra.”
(Johann Wachsmann)

“Que livro! Li em um final de semana, narrando com empolgação algumas partes para a esposa, que adora a Escócia. A vontade ao terminar é pegar a mochila e rumar para as montanhas. A sensação é de que tivemos a experiência junto com o autor, por isso passamos a encarar as próximas aventuras de outra maneira. Por fim, as questões pessoais, todos temos provações na vida, no livro vemos que a montanha realmente é uma terapeuta.”
(Caio Seixas) 

“Recomendo! Muita cultura, história (inclusive história natural) e, como sempre, escrito de uma forma muito envolvente”.
(Rodrigo Girardi Santiago)

“Super recomendo! Além do esperado relato da travessia, o livro trás ainda um levantamento histórico enorme. A impressão que fica é de ter lido vários livros ao mesmo tempo.”
(Elio Ramos Borges)

“O livro descreve com perfeição e com detalhes o que todo caminhante, todo trilheiro, toda pessoa que gosta de se conectar com a natureza sente em cada saída… O reencontro consigo mesmo, o pensar profundamente sobre os acontecimentos da vida, nas pessoas queridas que nos cercam, nas incertezas e angústias e também nas riquezas que a vida nos dá em pequenos momentos. Quem nunca passou por isso numa trilha?”
(Marcia Tanikawa, Blog “Os Caminhantes”)

“Esse não é um simples livro de um cara que resolveu partir por uma trilha e dizer que venceu as dificuldades. É uma história amarrada, que te leva a sorrir e a sofrer com o escritor, visualizar cada detalhe que ele descreve e sentir sua transformação como buscador do mundo da natureza, seu autoconhecimento e sua transformação.”
(Danielle C. Gontijo)

“O autor narra suas aventura pelas lindas paisagens das terras altas escocesas. Além de relatar as dificuldades de fazer a trilha mais complicada da Grã-Bretanha em pleno outono no hemisfério norte, temos relatos da rica história da região e reflexões pessoais do aventureiro. Uma curiosidade do livro foi descobrir que John Muir, um grande preservacionista que batalhou para a criação de vários parques nacionais nos Estados Unidos era escocês.”
(Helder Ribeiro)

“Li e fiquei emocionado. Viajei pelas Highlans com o livro, aprendi um tanto de coisas e cheguei até a sentir frio.”
(Alexandre Portela Santana)

“Uma das mais agradáveis leituras que tive no ano. Não conseguia parar de ler, embora não quisesse que acabasse. Além da aventura em si, as reflexões sobre a vida, sobre como se encontrar através da aventura são profundas e têm grande valor pra mim. Como professor de história, gostei muito da parte histórica, resumida mas concisa. Conhecer e aprender um pouco sobre a cultura escocesa foi como estar viajando durante a quarentena.”
(Gabriel Moreno Hilário) 

“HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS conta a aventura que Guilherme Cavallari fez sozinho pela trilhas de Fort William a Cape Wrath, na Escócia. O livro se difere de outros do segmento aventura pois não se trata apenas da descrição da trilha, mas principalmente por ser um mergulho íntimo, emocional e psicológico, descrevendo momentos cruciais do aventureiro. Cavallari também se preocupou em nos contextualizar historicamente e culturalmente a respeito da trilha, o que confere riqueza de texto, que prende o leitor do início ao fim. Um dos meus livros favoritos de aventura. Pra inspirar e se emocionar.”
(Gabriela Facchini Lee) 

“Mais uma narrativa sensacional de uma aventura espetacular. Linguagem fácil, leve, riquíssima em informação e muito inspiradora. Tenho mudado meus hábitos sob [a] influência [dos livros desse autor] e sigo com projetos pessoais todos voltados para aventuras, seja de bike, seja a pé. Obrigado por tanta inspiração!”
(Zeca Blak) 

“Além da descrição do trekking em uma região fantástica, o livro trata também das emoções vividas na trilha pelo [autor] e que acompanham cada um de nós em nossas trilhas. Recomendo fortemente a leitura!”
(Alexandre Fialho) 

“Em meio a um momento ímpar pra toda a humanidade, a mensagem de vida, de amor, de aventura, de busca pelo essencial nesse livro me tocaram bastante! Parabéns! Assisti também o vídeo Highlands no seu canal no Youtube! Espetacular! Ansioso por novos livros e novos vídeos!”
(Walter Favaretto Junior)

“O autor compartilha com o leitor a geografia, os detalhes do percurso e também suas íntimas reflexões a cada etapa. O que permite a nós leitores caminharmos com sentimento junto com ele. Em meio a isso, as observações históricas enriquecem culturalmente o livro.”
(Paula Goulart Maciel) 

“Gosto muito da riqueza de detalhes dos textos do autor, das reflexões e do enxerto de história. Me identifiquei com as percepções psicológicas durante a trilha. Gostei muito dessa aventura na Escócia!”
(Paulo Marinho) 

“Viajei com o livro! Gostei muito como o autor narra seu estado de espirito, as adversidades do caminho, os momentos em que ele se coloca em dúvida. A pesquisa com as informações do caminho e de montanhistas, como o John Muir, enriqueceu bastante a obra. Me peguei rindo quando o autor fala de coisas engraçadas, mas muito tocada em outros momentos. Parabéns!”
(Juliana Carmesim)

“Recomendo! Leitura clara e fácil. Senti a mesma sensação de frio, umidade e calor que o autor. Uma aventura autossuficiente que nos ensina a superação, diversidade e introspecção no dia a dia. A mensagem deixada é a exploração do desconhecido dentro de nós mesmos.”
(Sandro Rosa) 

“Funciona bem a enxurrada de georeferenciamento histórico-cultural, temperada por momentos de euforia ou melancolia do autor, sempre arrematados por uma tirada engraçada ou, não raro, por uma conclusão serena, reconfortante e revigorante. Já no início o texto nos envolve. Logo nas primeiras páginas rimos e choramos com uma profusão de emoções e num instante estamos junto do autor com os pés – molhados – na trilha. E tome lenda. E chuva. E gargalhadas. As ideias são bem lapidadas, parece que o autor cortou muito na carne, remexeu os sentimentos para deixar somente o essencial. A enfiada escocesa foi espetacular. Uma verdadeira Jornada do Conhecimento, como diria Don Juan, de Carlos Castañeda.”
(Diogo Borges de Mattos Carneiro)

“O autor passa por um drama familiar e a viagem serviu de reflexão para ele se reencontrar. O clima do outono das Highlands, com pouco sol, trouxe mais drama a viagem. Paisagens fantásticas relatadas através do livro e das fotografias, os relatos de contato com os escoceses aumentaram ainda mais minha vontade de conhecer o país.”
(Tiago Henrique Pereira)

“Um livro intenso, onde o autor se torna parte da paisagem, correlacionando a geografia externa com a interna em um local cuja beleza enche os olhos e esquenta o coração.”
(Aderbal Garcia Bernardes Junior)

“Terceiro livro do autor que tive o prazer de ler. Todos muito emocionantes, divertidos e culturais. HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS tem muita emoção, humor, história, cultura e opinião. Mas, acima de tudo, tem uma pegada mais pessoal e essa característica faz desse livro como o melhor dos três na minha opinião.”
(Cristiano Castilhos dos Reis)

“Realmente uma obra impecável, mantendo o seu estilo de TRANSPATAGÔNIA: PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS, porém com uma riqueza emocional superior. Esse dialógo intimista do autor consigo mesmo trouxe um toque emocional de apego à obra. Todos os relatos históricos nos atrapam a curiosidade de ir além nela. Sem contar todo o carinho pela vida do John Muir, que pessoalmente compartilho enormemente. Uma viagem muito particular que despertou a motivação para fazé-la em bicicleta.”
(Marisa Fabiana Nicolas)

“Conclui a leitura desse maravilhoso livro. Demorou um pouco mais do que o previsto por razões alheias à minha vontade. Depois de um livro desse tipo, a vontade é de verificar “in loco” muitos dos lugares e tentar conhecer algumas das pessoas que o autor conheceu. Como isso não é tão fácil assim, contendo-me com a leitura.”
(Edson Passold) 

“Já li o HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS duas vezes e pretendo ler a terceira vez. A explicação é simples: cada vez que leio, eu viajo junto, e estou louco pra fazer esse caminho, assim que for possível.”
(Flávio Machado Kiipper)

“Maravilhoso relato da travessia nas Highlands escocesas! Me remetia sempre aos filmes Coração Valente e Highlander, dentre outros das minhas lembranças. Guilherme escreve com fluidez os perrengues da travessia, mas também nos apresenta o lado humano dela. A leitura é muito agradável, junto da sinceridade na escrita, nos detalhes da narrativa e no contexto, mostram o quanto somos humanos, seja fazendo uma aventura ou no conforto de nossas casas.”
(Henrique Machado Dias)

“Quando eu era criança tinha vontade de ir a Escócia. Ninguém sabia dizer de onde surgiu essa idéia. Gosto de todos os filmes medievais inspirados em seu povo e seu território, aí um dia ganhei o livro HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS. Confesso que atrasei ao máximo o fim dessa leitura que me transportou para as highlands como só um ótimo autor poderia fazer. Finalizo o livro com céu nublado e vento frio, como muitos descritos no livro, e a vontade de criança que cresceu para que essa mulher coloque também suas botas na lama de lá.”
(Fatima Moraes) 

“Confesso que o caminho em si me pareceu sem muitas descobertas, com paisagens e obstáculos similares. Mas super enriquecido com a história escocesa, com o sentimento das histórias e vivências pessoais que foram construídas ao longo da trilha. E as reflexões finais de um ser humano em paz. Recomendo.”
(Simone Correa)

“Muito bom! A narrativa é muito bem construída, muitas vezes me senti na caminhada com o autor. Parabéns pelo trabalho!”
(Ary Gala Jr.)

“Comprei o livro procurando conteúdo sobre trekking. Sequer me interessei pelos livros sobre cicloviagens (TRANSPATAGÔNIA e TRANSMONGÓLIA) afinal nem tenho bicicleta. Não poderia estar mais enganado… HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS é muito, mas muito mais do que isso. Um livro de geografia, história, antropologia e noções rudimentares sobre o gaélico escocês (que vergonha sequer saber da existência desse idioma). Aprendi e me fascinei com a história de John Muir! Um personagem que deveríamos conhecer nas aulas do ensino médio tamanha sua importância e vanguardismo. A travessia de Cape Wrath Trail se torna um pano de fundo, apesar de interessantíssima. A narrativa misturando elementos tão pessoais (íntimos até) e o cotidiano no percurso envolve o leitor e se separar do livro antes de terminá-lo se torna uma tarefa difícil. Depois de concluído, a primeira coisa que fiz foi buscar pelos demais livros do autor. Obrigado Guilherme! Aguardo ansioso pela Trans-Inca!”
(Fabio Luiz Valerio)

“Uma caminhada difícil, com terreno difícil e clima difícil. Mas ao final da leitura, fiquei com a impressão de que a aceitação é uma das maiores lições dessa leitura. Além dos desafios diários da caminhada, o caminhante conversa consigo mesmo e reflete sobre vários aspectos da vida. A aceitação das coisas que a gente não tem controle é algo difícil de engolir. Mas é inevitável. Fica a lição de aceitação do eu. Precisamos nos aceitar mais e parar de negar a essência da realidade. Precisamos nos amar mais.”
(Filipe Araujo Soares)

“Já li. Muito bom! Recomendo!”
(André Luis Alves Bezerra)

“Livro maravilhoso!”
(Cristiane Castaneda)

“Ótima leitura! Terminei brindando com whisky “single malt” escocês, claro! Chorei, ri, sorri. Foram momentos divertidos com o bom humor de quem sabe explorar boas e duras experiências. Aprendi muito! O autor explora o caminhar incessante como a cura de perdas. Descreve minuciosamente cores, formas e detalhes da paisagem, ao mesmo tempo que nos faz passar pelos sentimentos de frio, calor, satisfação, tristeza e alegria. O lado emocional trabalhado com dor e sinceridade. Tudo isso agregado com muita História das terras por onde passou. Super indico!”
(Bernadette Panek)

“O livro traz uma narrativa muito boa, com impressões da viagem em si, combinando fatos históricos e curiosidades de cada lugar! Além disso traz ótima reflexões, tanto para quem curte aventura, quanto para quem simplesmente tem curiosidade sobre. Vale a leitura!” 
(Thiago Schmidt)

“O autor conseguiu expressar muito bem os sentimentos vividos. Na minha opinião, não é possível desvincular a viagem exterior da interior. Siga na jornada!”
(Douglas da Costa Cardoso)

“Muito Bom! Excelente! Mais uma vez (já tinha ocorrido com TRANSPATAGÔNIA: PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS) tenho aquela mágica sensação de encontrar aspectos de uma visão de mundo que compartilho, competentemente refletida em forma literária. Mais uma vez me encontrei em diversas das passagens [descritas]. Curti demais mergulhar na história e na cultura de terras distantes ao longo da caminhada. Compartilhei a dor e as emoções das suas perdas [do autor], bem como a alegria de conhecer mais de perto o incrível [história de] Jonh Muir, uma referência que levarei na memória ao lado de H. D. Thoureu. Sou muito grato por isso.”
(Marcelo de Oliveira Sindeaux)

“Acabei de ler HIGHLANDS: POR BAIXO DO SAIOTE ESCOCÊS. Adorei, gostei muito, achei genial! Meus parabéns! O autor conseguiu dar um recheio muito interessante e saboroso. Normalmente os livros sobre trilhas e aventuras são muito monótonos, com pouco conteúdo. O autor acorda, caminha e dorme; acorda, caminha e dorme; acorda, caminha e dorme. HIGHLANDS é recheado de conteúdo histórico e de experiências pessoais, ficou maravilhoso!”
(Conrado Vianna Hoffmann)

Informação adicional

Peso 0,38 kg
Dimensões 23 × 16 × 2 cm

Os comentários estão desativados.


MARCAS QUE APÓIAM NOSSOS PROJETOS: